Família

Sem gritaria

10 dicas para não ter um ataque de nervos dentro de casa!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

10 dicas para não ter um ataque de nervos dentro de casa

Tradução e adaptação por Marianna Perri, filha de Rita e José

Anúncio

FECHAR

Manter a calma durante as 24 horas do dia é praticamente impossível. Mas é importante que você aprenda a se acalmar, pelo bem de seus filhos.

Muitas vezes, tudo que você precisa é se afastar um momento, e respirar. Por isso, inspire, respire, e veja essas 10 dicas de como evitar a gritaria dentro de casa.

Respire

Você pede para seu filho guardar os brinquedos e se preparar para dormir. Cinco minutos depois, o quarto ainda está bagunçado, e você sente seu sangue começar a ferver.

Para não perder o controle, saia, feche os olhos e respire. Separe um momento para se recompor. Michelle LaRowe, autora do livro A Mom”s Ultimate Book of Lists, afirma que “se você se estressar, só estressará o seu filho. Antes de brigar com a criança, respire fundo e pense no que você falará, com calma”.

Encaminhe o comportamento

Quando o seu filho está aprendendo a andar de bicicleta, você o pune quando ele não consegue da primeira vez? Claro que não. Você o encoraja, dá apoio, e o guia. Por isso que Rex Forehand, autor do Strong-Willed Child: The Third Edition, diz que disciplinar seu filho deveria funcionar assim também.

Ele diz que quando pensamos em ensinar nossos filhos, pensamos em aspectos positivos, e esquecemos os problemas de comportamento. “Por alguma razão, pensamos que punição deve ser nossa ferramenta de aprendizado”, explica.

Quando seu filho bater em outra criança durante uma brincadeira, é fácil reagir com um grito. Mas Forehand sugere que você aproveite a situação para explicar para a criança que bater em um colega é errado.

Dar bronca sem ser má

A bronca que mais impacta o seu filho é aquela firme, mas gentil, diz Michelle LaRowe. Quando você fala com calma, mas com a voz firme, as crianças têm que trabalhar para prestar atenção.

Quanto mais calma e suave você for, mais impacto terá sobre a criança. Não só o seu filho seguirá suas instruções mais rápido, como você evitará ficar rouca.

[!page]

Ajude seu filho a explicar o que ele está sentindo

Antes de perder o controle, tente entender o que está acontecendo com o seu filho para ele agir daquela maneira. Muitas vezes, as crianças não se comportam por não saber como expressar o que estão sentindo.

Por isso, da próxima vez que seu filho empurrar um colega que quebrou o brinquedo dele, explique que, nesta situação, você diz que está bravo, e não usa de força com o colega.

Tenha regras claras e use-as

Ameaças e reclamações não funcionam com as crianças, e esgotam a sua paciência. Estabeleça regras claras e as explique para a criança de maneira simples.

Premie o bom comportamento

Os pais tendem a dar atenção aos filhos, seja quando eles se comportam bem ou quando se comportam mal, e as crianças acabam aproveitando. Por isso, ignore seu filho quando ele estiver se comportando mal, ou fazendo manha para chamar sua atenção.

Mas, quando seu pequeno se comportar bem, mesmo que seja um pequeno detalhe durante o dia, ele repetirá a atitude sempre, já que sabe que assim conseguirá sua atenção de uma maneira positiva.

Laços fortes

Por volta dos 3 anos, seu filho quer estar mais próximo a você. Tire vantagem disso e reafirme sua posição frente ao pequeno. Não só estreitará o relacionamento entre os pais e o filho, mas também aumentará o respeito que ele tem por você.

Quanto mais você se aproximar do seu filho, menos atitudes ruins ele terá, mesmo que nenhuma criança seja perfeita.

[!page]

Coloque-se no lugar dele

Michelle LaRowe diz que “nosso objetivo como pais deve ser o de educar as crianças e ajudá-las a se desenvolverem, não de deixá-las para baixo. Quando gritamos com nossas crianças, estamos prejudicando sua auto-estima e senso de importância”.

Lembre-se de como você se sente quando seu chefe grita com você. Você se sente envergonhada e machucada, e pode não entender o que ele está querendo dizer. O mesmo acontece com o seu filho, e você não quer que ele se sinta assim, não é?

Boa alimentação e bons sonhos

Os pais subestimam o poder que uma dieta balanceada e uma boa noite de sono podem ter para o comportamento de uma criança. Pense nisso: quais são os dois maiores motivos do mau comportamento dos pequenos? Fome e cansaço.

E isso vale para você também! Quanto mais descansados e bem alimentados os pais estiverem, mais chances eles vão ter de se controlar e evitar os gritos desnecessários com as crianças.

Você não é perfeita

Seu filho tem te deixado louca durante todo o dia. Você tentou se acalmar de todas as maneiras e seguiu todas as nossas dicas, mas, mesmo assim, ainda está vermelha de nervoso.

E então, em um pequeno deslize do seu pequeno, você levanta a voz e é um caminho sem volta. Se isso acontecer, acalme-se e converse com seu filho. “É importante que você explique para ele que não queria levantar a voz e ficar brava”, diz Forehand.

Fonte: Parents

Pais&Filhos TV