Família

Esperando o Natal – Dia 13 – Separar brinquedos para doação

Não tem idade, separar brinquedos, roupas ou livros para doação depende de estímulos e valores transmitidos pela família para a criança

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

Ah, o Natal! Época dos tão esperados presentes do Papai Noel, ceia farta e família reunida. Desde o dia 1 de dezembro, estamos contando os dias para a chegada da festa com nosso Calendário do Advento. A cada dia, publicamos  uma nova atividade para fazer com as crianças. Hoje a sugestão é separar os brinquedos para doação.

Para a psicóloga especializada em Educação Infantil e gerente de programas da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, Ely Harasawa, filha de Luiz e Dorotéia, não importa a idade da criança, o que vale mesmo são os valores passados pela família. “Aos 2 anos, a criança já sabe o que é dar ou compartilhar e, se a doação fizer parte do seu dia a dia, essa será uma tarefa que poderá ser levada adiante.”

Anúncio

FECHAR

Para começar, explique para seu filho que algumas crianças não têm a chance de ter os mesmos brinquedos e roupas que ele. “O diálogo é o mais importante, mostre a seu filho que ele pode ajudar e fazer outra criança feliz, assim ele vai perceber que, se tem mais, pode compartilhar com quem tem menos”. Deixe que a criança participe desse processo, mostrando quais itens quer doar. Não tente fazer as escolhas por seu filho, ele saberá escolher aqueles objetos que quer compartilhar com outras crianças.

Se a criança se negar a doar qualquer brinquedo, respeite. Mas depois tente entender por que ele não quis doar e tente de novo em outro momento e em outra situação. Mostre que uma doação não acontece só em determinadas datas do ano, mas, sim, ao longo dos anos, em situações simples como dividir o lanche com o amigo ou um doce. Além disso, dê o exemplo: peça sua ajuda para separar algumas das suas roupas ou outros objetos pessoais para doação.

Onde doar

Exército da Salvação – as doações são encaminhadas para galpões e, após passarem por um processo de triagem e avaliação, são colocados à venda nos bazares beneficentes. Ovalor arrecadado é destinado aos programas sociais da instituição.

Casas André Luiz – As doações feitas à Instituição são vendidas, e os recursos obtidos são usados para manter e tratar pacientes com deficiência mental.

Rede solidária Curitiba – A entidade conta com um bazar realizado semanalmente, em que produtos frutos de doações são vendidos para arrecadar dinheiro às instituições beneficiadas.

Brinquedos para todos – A ONG promove ações sociais com crianças carentes e também recebe doação de brinquedos novos ou usados.

Troca-troca

Além da doação, uma boa pedida para os pais que quiserem uma alternativa às compras de Natal são as feiras de troca. Desde 2012, Instituto Alana realiza duas feiras semestrais de troca.  A coordenadora de campanha de feiras e integrante da área de comunicação do Instituto Alana, Renata Franco, filha de Sergy e Marília, explica que a troca é também um momento de ganhar um objeto simbolicamente novo, sem necessariamente ter de comprar algo.

Hoje, o Instituto disponibiliza uma plataforma online que reúne todas as feiras de troca de brinquedos inscritas. Atualmente são 99 feiras cadastradas em 52 cidades. O site é uma forma de estimular que cada grupo faça sua própria feira de troca de brinquedos. Para isso, eles oferecem também um manual com passo a passo para fazer sua feira.

A coordenadora de feiras do Instituto explica que, para quem quiser organizar seu próprio evento, uma dica importante é reunir pessoas que tenham o mesmo interesse, como crianças com uma faixa etária parecida. Nas feiras do Alana, por exemplo, os organizadores entregam um tecido que possa servir como exposição dos brinquedos e cada criança recebe seu pedaço de tecido para fazer a exposição como quiser. Alguns voluntários ficam como mediadores das crianças, mas o que vale é que elas façam suas escolhas e negociações, por isso, em sua feira, tente manter as negociações entre eles, faça apenas a organização e mediação.

 

Dia 1: Conte ao seu filho a história do Calendário do Advento

Dia 2: Contar o significado do presépio para seus filhos

Dia 3: Pinhas de Natal

Dia 4: escrever a cartinha para o Papai Noel

Dia 5: Guirlandas

Dia 6: Contar a lenda de São Nicolau para seu filho

Dia 7: Passear com os filhos e visitar o Papai Noel

Dia 8: Ler contos de Natal

Dia 9: Fazer biscoitos

Dia 10: Fazer enfeites

Dia 11: Ver filmes de Natal

Dia 12: Fazer velas