Criança

Vacina contra a Hepatite B

Para seu filho passar as férias protegido

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

No mês de novembro, profissionais da educação do Estado de São Paulo foram orientados sobre a Hepatite B e suas formas de prevenção. A medida faz parte da campanha da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo contra a doença, que vem se desenrolando desde o começo do ano. O objetivo é conscientizar 4,5 milhões de alunos sobre a importância da vacina contra a enfermidade.
 
A Hepatite B é uma doença sexualmente transmissível, mas que também pode ter seu contágio através do sangue contaminado e de mãe portadora para filho. Os sintomas mais comuns são enjoos, vômitos, fadiga, falta de apetite, urina escura, pele e olhos amarelados e fezes esbraquiçadas. Para preveni-la, além de tomar a vacina, não devem ser compartilhados objetos de uso pessoal – como lâminas de depilação, alicates de unha e escovas de dentes – e, claro, deve-se usar preservativo nas relações sexuais.
 
A imunização pode ser feita gratuitamente na rede pública de saúde por crianças e jovens de 1 a 24 anos – idade estendida este ano pelo Ministério da Saúde -, gestantes e pelas pessoas que compõem o grupo de risco da doença, ou seja, que trabalham em ambientes e/ou utilizam materiais propícios à contaminação com a Hepatite B. Portanto, profissionais como manicures/pedicures, podólogos e até bombeiros podem se vacinar de graça, de acordo com a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Segundo dados divulgados pelo hospital estadual Emílio Ribas, 81% desses profissionais da saúde não se protegem contra a Hepatite B, colocando em risco a sua saúde e a de seus clientes. A desinformação é uma das grandes vilãs deste número alarmante, diz o mesmo estudo.
 
A vacina contra a Hepatite B exige três doses complementares para que seja efetiva, motivo pelo qual muitos que acreditam estar protegidos contra a doença, continuam não-imunes a ela quando tomam só sua primeira dose. A segunda imunização deve ser feita após passados dois meses da primeira e a terceira dose, após passados seis meses da primeira aplicação.
 
Como medida de esclarecimento da comunidade escolar e da população como um todo, estão disponíveis orientações sobre a doença a partir de 12 de dezembro no Portal da Secretaria da Educação (www.educacao.sp.gov.br), que incluem um vídeo informativo. A idéia é incentivar os estudantes a tomarem a vacina no período das férias escolares.
 
A Hepatite B é uma doença silenciosa, pois na maioria dos casos não há a manifestação de sintomas, segundo a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Por isso, não deixe de se imunizar contra ela, vacine-se já e leve seus filhos!

Pais&Filhos TV