Criança

Diário do Pequeno Sorriso

a higiene bucal é um hábito importantíssimo que você deve cultivar no seu filho

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Escovar os dentes dos pequenos é uma tarefa difícil, mas não impossível. Saiba como tornar este momento mais fácil e prazeroso. 
 
Por Nivia de Souza, filha de Tânia e Renato
 
Hábito de dormir cedo, de ler, de comer frutas. É durante a infância que ajudamos e incentivamos nossos filhos a se acostumarem com certas atitudes, que serão levadas e cultivadas durante toda a vida. A escovação dos dentes também entra na lista da rotina das crianças. 
 
Ao contrário do que muitos pensam, a higiene bucal não deve ser iniciada somente quando o sorriso começa a ganhar exemplares de dentes – em geral, entre os quatro e oito primeiros meses – e a consumir alimentos sólidos. Segundo a dentista Maristela Lobo, mãe de Luiza, é preciso remover o excesso de leite que fica na boca, pois ele pode fermentar. “Os pais devem limpar as gengivas e a língua com uma fralda ou gaze umedecida com água filtrada, ao menos duas vezes por dia”, explica a profissional.
 
 
As bactérias possuem uma particularidade quando encontram os dentes: elas grudam e só saem após algo ser esfregado, literalmente, no dente. “Eu sei o quanto é difícil, mas, nesta fase, o cuidado é redobrado”, diz Maristela. Inicialmente, os pais podem utilizar as escovas de silicone que se encaixam nos dedos. 
 
Os bebês costumam ficar incomodados com o crescimento dos dentes, pois é um processo um pouco dolorido. A dentista indica que se coloque os mordedores no congelador antes de serem dados às crianças, fazendo com que a baixa temperatura alivie o desconforto. Mas, existem outras maneiras. “Existem algumas pastinhas com extrato de calêndula, que funcionam como analgésicos”. Maristela ainda complementa que se os incômodos forem em excesso, deve-se procurar um especialista.
 
A Escovação e Seus Complentos
 
Os diversos tipos e tamanhos das escovas dentais não são por acaso. O tamanho delas cresce junto com a criança. Cremes dentais com flúor só devem começar a serem utilizados entre o segundo e terceiro ano de vida. “Antes disso, apenas pastas sem flúor. A criança tem que primeiro aprender a cuspir”, explica Maristela.  
 
Os antissépticos bucais não são indicados para os pequenos sorrisos. “O único bochecho indicado é um que possui corante azul e apenas identifica a sujeira. O que funciona é o atrito da escova”, alerta a dentista. O fio-dental pode entrar na dança também, mas, primeiramente, como brincadeira. “Ele tem que ser apresentado para eles desde sempre. Primeiro, de forma lúdica e, depois, com o seu real papel”, diz Maristela. 
 
 
A dentista indica que deixar uma criança escovar os dentes sozinha só depois dos sete anos. Antes disso, ela não vai ter coordenação motora suficiente. Os pais devem também estar atentos aos movimentos da escova durante a escovação. Segundo Maristela, na parte onde se mastiga, os movimentos devem ser “de trenzinho”, ou seja, como um vai e vem. “Já na parte que entra em contato, devem ser feitos movimentos arredondados, como bolas”, preconiza.
 
Para incentivar seus filhos, de acordo com a profissional, você pode usar escovas diferentes a cada dia e coloridas. Cremes dentais com sabores também são fortes candidatos a atrais os pequenos para a escovação. Contar histórias também ajuda.
 
Medo de Dentista
 
Ter medo do dentista é normal, mas os pais podem amenizar a situação. Maristela recomenda que as crianças sejam levadas desde sempre ao dentista, para ela ir se acostumando. 
 
O profissional, além de explicar o procedimento a ser realizado, deve respeitar o tempo de cada criança, assim como os pais. “Se a criança não quer ser invadida, tem que respeitar”, diz Maristela. Para isso, é preciso acostumar a criança a sentir alguém mexendo na boca dela. “Ela tem que aprender que isso é comum”, explica.
 
Doces e Afins
 
Os doces são difíceis de serem evitados e, também, não devem ser totalmente restritos da vida do seu filho. “Uma nutricionista me disse que pais que restringem doces estão criando possíveis crianças compulsivas”, contou a dentista. Para ela, é preciso existir uma hora certa para eles. “O ideal é somente após as refeições e, depois, sempre, escovar os dentes!”. 
 
Consultoria: Maristela Lobo, mãe de Luiza, é mestre em Odontologia, doutora em Clínica Odontologia, especialista em Periodontia, professora dos Cursos de Pós -Gaduação em Odontologia Estética e Imlantes no SENAC–SP e tem residência em Harvard. (www.maristelalobo.com.br

Pais&Filhos TV