Recém-Nascido

O bebê chegou em casa: E agora? Desvendamos os primeiros cuidados

Quando a gente chega em casa, parece que esquece tudo! Mas calma, vai dar tudo certo

Carolina Piscina

Carolina Piscina ,filha de Ana Maria e Osvaldo

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Os primeiros cuidados com o bebê podem se tornar algo muito complicado quando a mãe de primeira viagem chega em casa. Pode parecer besteira, mas no minuto em que a gente sai da maternidade e fica por conta própria, parece que tudo o que aprendemos some da cabeça no mesmo minuto.

Sendo assim, a Pro Matre, com o nosso apoio, promoveu um evento para discutir exatamente isso. O time de especialistas e blogueiras, Rubia Baricelli, Henrique Tomaz, Babi Sabbag, Karen Bussacarini, Mariana Bonsaver, Rosmaria Pirollo e Monica Fraguas, discutiram as dificuldades dos primeiros momentos e como resolvê-las!

Para dormir

Anúncio

FECHAR

Muitas mães sobre a melhor forma de colocar o bebê para dormir em segurança. O ideal é colocar o bebê para dormir de barriga para cima. Quando colocamos para dormir de barriga para baixo ou de lado, pode aumentar o risco da Síndrome de Morte Súbita.

O berço deve ter um colchão firme e o lençol deve estar bem encaixado. Não é indicado qualquer tipo de objeto dentro do berço, como travesseiro, brinquedo, bicho de pelúcia ou até mesmo o protetor lateral. Também não é recomendado enrolar o bebê em charutinho, já que ele não consegue se desvirar sozinho.

O umbigo

O ideal é fazer o curativo do coto umbilical após o banho e até três vezes ao dia. Para limpar, use hastes flexíveis e álcool 70. Caso o bebê esteja com muita secreção, a frequência da limpeza deve ser a cada troca de fraldas. Uma dica importante é sempre deixar o coto para fora da fralda, para não abafar a região.

Rubia Baricelli e Henrique Tomaz tiveram algumas dúvidas quanto ao coto da Helena. Mas a dica da youtuber é pedir ajuda para tudo no hospital e aprender com as enfermeiras como funcionam todos os processos na prática.

A famosa pega

É normal que os seios dobrem de tamanho quando a mãe chega em casa com o bebê. Então, antes de amamentar, faça uma massagem na auréola e no restante da mama, para tirar algumas gotinhas de leite e, assim, facilitar a pega.

Atenção: no começo, o bebê não vai conseguir esvaziar os dois seios, então tire um pouco do leite com a ordenha manual e, na próxima mamada, comece pela mama que não foi esvaziada.

Na chegada em casa, dá para tirar um pouco do leite e deixar a madrugada para o pai cuidar do bebê. Foi isso o que a Babi Sabbag fez com o Henrique!

O pai

Tá certo que a mãe sempre sabe o que é melhor para o bebê e, convenhamos, ela tem mais jeito para fazer as coisas. Mas não existe jeito certo, mas várias formas de fazer as mesmas funções. O Henrique Tomaz, pai da Helena, casado com a Rubia, defende isso com unhas e dentes. “Não tem essa da mãe dizer ‘deixa que eu faço, você não sabe’. Deixa eu fazer também, sou pai e ter esses momentos e se dedicar a isso, é conhecer o seu filho e dar um descanso para a mãe”, afirma.

Baby blues

“O filho vem com muitas mudanças, sociais e físicas. É normal sentir alegria, tristeza, tudo ao mesmo tempo. Isso é conhecido como baby blues, uma certa tristeza decorrente ao nascimento do bebê no primeiro mês”, explica a psicóloga Mariana Bonsaver. Isso não é o mesmo que uma depressão pós-parto, que é muito mais intensa e a mulher não consegue fazer atividades que antes eram prazerosas. Existe uma grande expectativa na chegada do bebê em casa, para saber e dar conta de tudo. Mas calma, ninguém vai dar conta no começo, é um aprendizado para o pai, a mãe e também o filho.

Durante a palestra, recebemos algumas perguntas por Instagram e Facebook! Olha só que legal.

– Blog mãe de dois: “Minha maior dificuldade foi passar noites em claro. Meu filho chorava horrores à noite, quase não tinha forças para cuidar dele”.

No começo é normal que o bebê chore mesmo. Ele ainda está se adaptando à rotina e não entende muito bem o que é dia ou noite. Isso tende a melhorar conforme o tempo. Uma boa dica é contar com o parceiro. Pensa só, você tem que estar descansada para pode amamentar e cuidar do bebê durante todo o dia. Nada mais justo que alguém se encarregue disso durante à noite. Outra dica valiosa é usar os momentos em que o bebê está dormindo, para dormir também, mesmo que seja uma soneca à tarde.

– Mariana Bromatti Pereira: “Cheguei com o bebê em casa e agora como agir com o cachorro? Que sempre foi tratado como filho”.

Os especialistas em geral indicam que o cachorro não tenha muito contato com o bebê e que os ambientes sejam separados. Mas a gente sabe que a realidade não é essa. É tudo junto e misturado pela casa. Entretanto, você pode fazer algumas coisas para que a chegada do bebê não seja traumatizante para o cachorro, que reinava sozinho no pedaço. Leve roupinhas da maternidade para que ele possa se acostumar com o cheiro e deixe que ele interaja com o bebê, desde que você esteja supervisionando o tempo todo! Outra dica de ouro é brincar com os dois. Não deixe o cachorro de lado, para que ele não sinta ciúmes.

– Denise Justin: “Os gêmeos tiveram hipoglicemia. A dúvida era se os pais deveriam acordar os bebês para mamar durante a noite ou deixar eles acordarem sozinhos”.

Nestes casos, depois que vai para casa, é porque o risco de hipoglicemia já não existe ou é muito pequeno. Depois que o bebê já está se alimentando bem, não precisa mais desse monitoramento. Na primeira semana, aconselhamos que o bebê seja acordado para mamar, pelo menos a cada três horas. Quando estiver ganhando peso normalmente, pode deixar um pouco mais de tempo sem mamar”, explica a pediatra e neonatologista Monica Fraguas.

Leia também:

Visitar o recém-nascido: como não incomodar as novas mães e bebês

Sem vermelhão! O que fazer para o seu filho não ter assaduras

Saiba 10 coisas incríveis e inusitadas sobre o seu recém-nascido