Bebês

6 maneiras de dar banho no bebê sem afogá-lo

Essas dicas podem ajudar (e muito) na hora de dar banho no seu filho com segurança

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

6-formas-de-dar-banho-no-bebe-sem-afoga-lo

Pode parecer uma tarefa muito delicada e assustadora para as mães de primeira viagem, mas na hora de dar banho no bebê não tem segredo. Na verdade, tem sim: tomar cuidado, sempre. Fique tranquila que, fazendo tudo com atenção, você não vai afogar seu bebê. Para ajudar, listamos 6 dicas importantes.

 1. Sozinho, não – Não importa se a banheira está praticamente vazia, se tem menos de um dedo de água, ou se você comprou um acessório antiderrapante maravilhoso que parece segurar o bebê. Nunca, jamais, em tempo algum deixe o bebê sozinho na banheira. Ok, parece óbvio, mas na hora que você estiver com ele nos braços e perceber que esqueceu a toalha no quarto ou que o xampu está no armário, isso pode até passar pela sua cabeça. Mas o bebê pode escorregar ou cair com o rostinho dentro da água – e aí qualquer milímetro pode ser fatal. Por isso, antes de preparar o banho, separe tudo o que você irá precisar. Aliás, vamos combinar que o bebê não deve ficar sozinho em lugar nenhum!

Anúncio

FECHAR

2. Inspira, expira – Nessa hora, não adianta ter pressa. O exercício de paciência começa com a espera para a banheira encher e chegar na temperatura certa; depois é hora de respirar fundo para controlar a ansiedade e o nervosismo dos primeiros banhos e garantir a firmeza nos braços. E, por que não, pedir ajuda (e esperar por ela). No começo, o melhor é esperar alguém chegar em casa para estar ao seu lado na hora do banho e dar uma mão – literalmente.  

3. Olha o cabeção Vamos aos fatos: cabeça de bebê é grande e pesada. E por mais durinho que o seu já esteja, até com o pescoço firme, não pode bobear (vai que tomba ou escorrega?). Tem o detalhe de que ali, na cabeça, estão vários orifícios importantes. Ou seja, na hora do banho, a cabeça deve estar sempre apoiada na mão ou braço de um adulto. Desse jeito, não corre o risco do bebê se afogar e nem de entrar água no ouvido e nariz.

4. Sempre sentadinho Se seu bebê já consegue ficar sentado, o jeito é deixá-lo acostumado a ficar nessa posição o quanto antes. Sabe aquela história de farra na banheira? De pé, com os brinquedos? Ou pior, se jogando, deitado, enquanto faz birra? Nã-nã-ni-nã-não. Sentado sempre. É uma dica simples, mas que pode evitar uma série de acidentes mais sérios.

5. Economia de água – E não é só por causa da crise hídrica que estamos enfrentando, não. Para os recém-nascidos ou bebês de até 6 meses de idade, o indicado é colocar cerca de 13 centímetros de água, mais ou menos 8 dedos de profundidade, ou o suficiente para acomodar o bebê com água até os ombros. Nas primeiras vezes, é normal errar a medida, enchendo demais, mais vai com calma e colabore para um banho melhor do seu filho (e para o planeta também).

6. Ops, escorregouNem sempre a gente pensa nisso na hora de montar o enxoval. Mas vale tomar nota: a banheira não deve ser totalmente lisa ou funda, pois esse é um dos fatores que pode causar acidentes. As melhores opções são as banheiras com algum tipo de textura ou com rede de proteção.  

Veja mais dicas sobre o banho: