Bebês

10 dicas para colocar em ordem o sono das crianças

A hora do sono tem de ser tranquila para pais e filhos. Saiba como acertar os ponteiros e entrar na rotina

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Acordar cedo é chato – a gente sabe muito bem –, mas, com as dicas certas e com uma boa dose de paciência, dá para colocar em ordem o sono dos pequenos. Se aí na sua casa esse período de fim de férias-carnaval-fim do horário de verão foi conturbado e as crianças ainda estão pegando o ritmo, a gente te ajuda! Esses macetes vão fazer com que seu filho tenha uma boa noite de sono e não vá para a escola parecendo um zumbi.

1 – Controlar as sonecas

Cada criança tem seu ritmo, mas uma coisa é quase unanimidade, elas gostam de aproveitar o dia ao máximo, se deixar ficam até tarde da noite brincando e só dormem ou quando os pais mandam ou quando as pescadas viram um sono profundo e totalmente sem intenção. Mas não adianta, tem que ter rotina e até mesmo os cochilos da tarde devem ser moderados, para que a criança não troque o dia pela noite.
O sono da tarde é muito importante para o desenvolvimento do seu filho. Mas, como tudo na vida, precisa do equilíbrio. A psicóloga e especialista em sono Renata Soifer Kraiser, mãe de Nicole e Laura, sugere de 30 minutos a uma hora de descanso durante a tarde.

Anúncio

FECHAR

2 – Estabelecer uma rotina

“Eu não tô com vontade de dormir, mãe” ou “Só mais 10 minutinhos, por favooor”. Não adianta, criança é igual em qualquer lugar do mundo. Elas adoram brincar e aprontar, principalmente antes de ir para a cama. Mas não adianta reclamar ou negociar alguns minutinhos. Na hora de colocar o sono em dia é preciso ter pulso firme e uma superorganização. “A rotina é o que dá ritmo ao nosso relógio biológico. Quando a estipulamos, com horário certo para comer e repousar, fornecemos um andamento ao organismo. São essas escolhas que ajudam no processo de adormecer, pois condicionamos o corpo que aquele é o horário em que os hormônios do sono devem atuar”, enfatiza Renata.

3 – Alimentação certa

Segundo Renata Soifer, alimentos com muito açúcar podem deixar a criança agitada ou aumentar muito o pico de glicose no sangue, proporcionando mais energia e impedindo o sono. Para Thiago Garra, pediatra e pai de Beatriz e Gabriela, o ideal é oferecer comidas leves e de fácil digestão na hora do jantar. “Ingredientes ditos como calmantes ou pouco calóricos podem ser grandes aliados”, comenta, e salienta que cada criança tem um organismo, e que cabe aos pais detectarem quais são as melhores opções.

4 – Dormir cedo

Não adianta travar uma guerra com os filhos durante a semana se aos sábados e domingos eles ignoram totalmente as regras estipuladas. Nosso relógio biológico funciona em um ciclo circadiano (cerca de um dia, 24 horas). “Dessa forma, todos os dias fazemos pequenos ajustes para que o nosso organismo funcione bem durante as 24 horas. Quando quebramos a rotina, pulamos refeições ou atrasamos demais os horários do sono, nosso corpo tem que fazer um esforço para se adaptar novamente”, explica a psicóloga.

5 – Dar o exemplo sempre funciona!

Não são só as crianças que precisam adequar o horário depois das férias e feriados, os adultos também! Para facilitar as coisas, os pais podem dar o exemplo e participar da rotina dos filhos. Não custa nada e ajuda muito com as crianças nesse período de adaptação.

6 – Pode desacelerar

Irmãos que dormem no mesmo quarto brincam, conversam e até brigam antes de ir para cama. Essa injeção de adrenalina pode fazer com que o sono demore a chegar.  “Quando nos aproximamos do horário de dormir,  precisamos mandar para o organismo todas as mensagens necessárias de que o corpo vai sair do estado de vigíla e entrar no estado de sono”, diz a psicóloga Renata. 

Além do mais, a história de que, quanto mais atividades os filhos fizerem durante o dia, mais cansados ficarão e, portanto, dormirão mais rápido, é pura mentira. Quanto mais cansados eles ficam, maior a quantidade de cortisol – hormônio do estresse – presente no sangue, e maior será a sua dificuldade em relaxar ou manter o sono tranquilo.

7 – Tecnologia não tem vez à noite

Não tem problema nenhum em usar a tecnologia como forma de diversão (principalmente nas férias), mas tudo tem a sua hora. “Esses aparelhos são estimulantes, ou seja, informam ao cérebro que a glândula pineal deve diminuir a produção de melatonina, que é o hormônio responsável para induzir o sono. O oposto do que precisamos”, enfatiza a especialista em sono Renata. Já para Sabrina Gasparetti, mãe de Lorenzo, psicóloga infantil, não adianta proibir o uso desses aparelhos, mas iniciar um ritual perto da hora de dormir.

8 – Tudo fica muito divertido

Para tornar essa hora mais prazerosa e divertida, os pais podem incluir objetos lúdicos. Como levá-los para comprar itens relacionados a esse momento. Vale tudo: pijamas divertidos, pantufas (no inverno) ou roupas de cama inspiradas em heróis. Ou mesmo fazer atividades conjuntas que lidem com o imaginário das crianças, como jogo de sombras, histórias de ninar, músicas relaxantes.

9 – Luz ideal

De nada andiantarão as dicas anteriores se o ambiente não for acolhedor e relaxante. O quarto tem que adequar todos os elementos para ser acolhedor. A luz é essencial nesse processo. Na hora de dormir, deixe uma luz azulada bem fraca, como a luz do luar.  Isso pode servir de apoio, caso a criança precise ir ao banheiro ou se localizar durante a noite.

10 – Sem gritaria

E, então, finalmente: sem gritaria. Não adianta gritar ou discutir com os filhos para que eles durmam mais cedo. Esse tipo de situação só dificulta e cria uma atmosfera nada saudável para o desenvolvimento emocional das crianças. O melhor a fazer é respirar fundo, colocar todas as dicas em prática e entrar na rotina. Boa sorte!

A Pais&Filhos acredita que hora de comer, brincar e dormir: tudo direitinho.
A Pais&Filhos acredita em rotina. Criança gosta de rotina. E precisa dela.