Pais

Esse vídeo vai fazer você repensar o modo como as escolas estão educando

Será que a educação que nossos filhos recebem de fato os prepara para o futuro?

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

escola

(Foto: Reprodução Youtube)

Transformações podem ser vistas a todo momento e em qualquer lugar, mas e as escolas? As salas de aulas são as mesmas há décadas. Professor na frente como autoridade máxima e inquestionável e alunos a frente sentados em suas mesas e carteiras. O método de ensino continua retrógrado na maioria das escolas. Então, como sabemos se estamos preparando nossos filhos para o que ele vai encontrar mundo afora?

Essa questão é realmente polêmica. Tanto é que é o assunto da matéria de capa da edição da Pais&Filhos de abril, que começa a chegar nas bancas nesta quarta-feira (5). No texto, falamos de um vídeo, que nos ajudou na discussão.

Em pouco mais de seis minutos, o rapper Prince Ea, dos Estados Unidos, faz uma poesia falada e interpreta um advogado que julga o sistema de ensino atual. Durante a “acusação”, ele mostra diversas evidências que mostram que a escola é ultrapassada.

Anúncio

FECHAR

Tudo começa quando ele faz uma comparação da escola com o reino animal. Ele mostra um peixe no aquário e apresenta provoca: se você julgar um peixe pela sua habilidade em subir em árvores, ele passará a vida toda achando que é incapaz.

“A escola de hoje não apenas faz com que peixes subam em árvores, mas ainda o fazem descer e fazer uma corrida de 10 milhas”, provoca. Assista ao vídeo completo e traduzido abaixo.

Taís e Roberta Bento, nossas embaixadoras do Socorro, meu filho não estuda, fizeram um vídeo em resposta ao julgamento da escola atual. Ela refletem sobre o sentido de fazer as crianças estudarem só o que têm mais habilidade. “Qual seria  função da escola se a criança entra e sai de lá fazendo o que já fazia, sem desenvolver nenhuma competência ou habilidade?”, comenta Roberta. Veja o vídeo das nossas embaixadoras.

Leia também:

Você está terceirizando a educação do seu filho?

Cinco coisas que professores da educação infantil não vão te dizer

Educação sem blá-blá-blá: Entrevista com Rosely Sayão