Gravidez

Depilação na gravidez, pode?

Conversamos com o tocoginecologista Gustavo de Paula Pereira para esclarecer suas dúvidas sobre o assunto.

Jade Lourenção

Jade Lourenção ,Filha de Rosana e Ricardo

mel

É normal a mulher grávida ter dúvidas sobre assuntos teoricamente banais, mas que tiram o sono. Depilação é um desses temas. O que pode? O que não pode? Quais produtos são mais indicados? Para acabar com as encanações, consultamos o obstetra Gustavo de Paula Pereira, filho de Maria Aparecida e Esiquiel.

Segundo Gustavo, a mulher grávida pode se depilar em qualquer parte do corpo durante a gestação, mas diz que é muito importante redobrar a higiene nesses momentos. “As gestantes têm uma queda natural da imunidade, que as deixam mais suscetíveis a infecções”, afirma. Ele também diz que, com o avanço da gravidez, a mulher deve pedir ajuda de uma profissional para a depilação íntima, já que com o aumento da barriga, fica difícil enxergar a virilha. “A ideia é evitar acidentes com cera quente ou lâmina”, alerta.

Anúncio

FECHAR

Já sobre os métodos mais indicados, o médico recomenda apenas lâmina e cera. Laser, pulso de luz (fotodepilação) e cremes depilatórios podem manchar a pele. “Lembrando que a região pélvica fica mais sensível durante a gestação, por isso, ao usar ceras, dê preferência à cera morna, que abre os poros e facilita a retirada dos pelos.” E completa: “O uso de cremes depilatórios também é contra indicado na gestação, pois podem apresentar substâncias que são absorvidas pelo organismo materno e podem causar problemas ao feto”.

A maior encanação das grávidas é que a dor da depilação cause contrações, ou algum problema para a grávida. Se for essa sua dúvida, calma! Não existe comprovação de que cera quente, ou morna, como Dr. Gustavo sugere, façam a mãe ter contrações. “Não há estudos que mostrem relação entre o uso de cera quente e contrações uterinas”, afirma.