Criança

Formação musical faz bem para o desenvolvimento da criança

Estudos apontam que a música melhora as habilidades cognitivas

Jéssica Anjos

Jéssica Anjos ,filha de Adriana e Marcelo

abre

(Foto: Shutterstock)

Aprender a tocar  um instrumento ajuda no desenvolvimento do córtex cerebral da criança, ou seja isso faz com que seu filho tenha uma maior aptidão para multitarefas. Foi o que constatou uma pesquisa do Hospital Infantil de Boston feita através de ressonância magnética. Conhecido como “controle cognitivo”, essa região do cérebro realiza o processamento e retenção de informações. Essa área também controla o comportamento e é responsável pela resolução de problemas.

Nos estudos, foram consideradas crianças que tinham aulas particulares de música. Os pesquisadores selecionaram 15 delas, com idades entre 9 e 12 anos, que tocavam algum instrumento há, pelo menos, 2 anos e praticavam entre 3 e 7 horas por semana.

Os cientistas compararam essa primeira turma com outro grupo de 12 crianças na mesma faixa-etária sem formação musical. Os testes cognitivos apontaram que os musicistas tinham uma posição de vantagem em relação aos outros.

Anúncio

FECHAR

Segundo Claudio Len, pediatra do departamento materno-infantil do Hospital Albert Einstein, pais de Fernando, Beatriz e Silvia, a partir dos seis meses é hora ideal para começar a inserir a criança no mundo da música. “Os pais podem colocar o bebê na escolinha ou até mesmo usar algum instrumento em casa e brincar com a criança”, afirma.

Música requer concentração e o exercício da memória, além desses treinos a prática também estimula os sentidos. Quando perguntamos se há contraindicação: “Zero! Os pais só vão encontrar coisa boa na convivência com a música”, afirma o médico.

Leia também:

Aulas de música na infância têm efeito duradouro para a mente

Bebê ninja escalador impressiona pela habilidade

Fofura do dia: Menina de 3 anos aprendendo a contar em inglês