Bebês

De olho nos olhos

Muita gente pensa que os cuidados com a visão do filho começam apenas no período escolar, quando na verdade tem que ser bem antes, nos primeiros dias

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

São muitas as preocupações com a saúde do bebê em seu primeiro mês de vida, quando é considerado recém-nascido: vacinas, exames, cuidados com a higiene e amamentação. Diante de tantas coisas, algumas podem passar despercebidas pelos pais nesse momento, como a atenção especial aos olhos do bebê.

Nos primeiros instantes fora da barriga da mãe, a passagem da situação dentro do meio líquido no útero materno para a situação de luz e ar é muito importante para o início do processo de transformação da visão. “Assim que a luz naturalmente atinge a retina, há um impacto, e a partir daí começa o processo de desenvolvimento dos olhos”, explica o dr. Marcus Sáfady, pai de Lucas, Julie Marie e Arthur, presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO) e consultor do Instituto Varilux da Visão.

Teste do olhinho

Anúncio

FECHAR

Chamado também de teste do reflexo vermelho, o teste do olhinho não é muito conhecido pelas mães por ser realizado em apenas alguns estados e cidades do país. “O teste foi desenvolvido para detectar e prevenir precocemente diversas patologias oculares, como alteração da córnea, catarata congênita e até o agravamento dessas alterações, como uma cegueira irreversível”, afirma Sáfady.

O teste é rápido e indolor e deve ser feito antes da alta da maternidade. Com o uso de um oftalmoscópio, o médico incide um foco de luz na direção do globo ocular, onde é observado se há alguma obstrução no reflexo que vem das pupilas. Se esse reflexo apresentar cores em tons de vermelho, laranja ou amarelo, a retina está recebendo luz de forma normal. Já quando há uma obstrução ou alteração, não é possível observar esse reflexo, ou então é esbranquiçado.

Cuidado no dia a dia

Nas semanas seguintes ao nascimento do bebê podem surgir algumas secreções na região dos olhos. “Essa secreção nada mais é do que a evaporação da parte líquida da lágrima. Existe um pequeno duto lacrimal por onde passam as lágrimas e que ainda não está totalmente aberto, por isso há uma inflamação local formando a parte mucosa”, explica o especialista.

“Como os bebês são bem delicados, muitas vezes, os pais ficam com medo de limpar os olhos”, afirma. Porém, se você não higienizar, podem acontecer infecções, como conjuntivites ou blefarites. A conjuntivite neonatal é uma infecção que deixa as pálpebras grudadas ao acordar e pus no canto interno dos olhos. Já a blefarite é a inflamação que deixa as pálpebras vermelhas e com pus. Se, mesmo com a higienização, os olhos ficarem vermelhos e lacrimejando, pode ser sinal de alguma dessas infecções, e o melhor a fazer é procurar o pediatra.

Como limpar os olhinhos

De preferência limpe os olhos no banho.

Use água morna e uma gaze ou algodão para cada olho.

O movimento de limpeza deve ser no sentido de dentro para fora, ou seja, do canto para a orelha, num movimento único.

Massageie a região que vai do canto interno do olho à narina com o seu dedo indicador, sempre de cima para baixo e fazendo uma ligeira pressão, para desenvolver o canal lacrimal.


Consultoria Marcus Sáfady, pai de Lucas, Julie Marie e Arthur, presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO) e consultor do Instituto Varilux da Visão.