Recém-Nascido

Chegando com tudo

As primeiras visitas ao bebê devem acontecer com moderação, tente respeitar o tempo dos pais e do recém-nascido

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Acompanhar a chegada do bebê em casa não é tão simples. Os pais ainda não sabem como lidar com o novo membro da família, e leva um tempinho até adequar a rotina. Nas primeiras semanas ainda é difícil identificar o choro de cólica, sono ou fome, a família ainda está se identificando com o bebê e ele com todos ao seu redor. Se o bebê faz parte da família, você vai querer vê-lo o quanto antes. Mas se esse não for o caso, tente segurar um pouquinho a ânsia porque muitas visitas ainda no começo podem não ser o melhor para a criança ou para os pais.

A pediatra Ana Gabriela Pires dos Santos, filha de Gabriel e Auzeni, recomenda que a primeira visita ao bebê aconteça apenas depois do terceiro mês. A partir desse período, a criança tem mais imunidade e também responderá melhor aos estímulos, com sorrisinhos e gestos. Antes disso, ela fará pouco mais do que mamar e dormir.

Anúncio

FECHAR

Na primeira visita, lembre-se de alguns cuidados básicos que devem ser tomados, como lavar sempre a mão antes de pegar o bebê no colo ou de tocá-lo. Uma das primeiras coisas que muita gente faz é beijar o bebê, atenção: apesar de ser difícil de evitar expressar o carinho através de um beijo, existe um risco para o recém-nascido já toda sua imunidade vem da mãe nos primeiros meses. Qualquer contato com bactérias de fora podem representar um risco para a criança.

Se você for pegar no colo, tente colocar uma fralda de pano sobre a roupa, principalmente se você tiver vindo da rua ou de um lugar em que teve contato com outras crianças. Por impulso, o bebê pode colocar a boca em sua roupa enquanto estiver em seu colo. No mais, passados os primeiros três meses, bebê e pais adorarão uma visita oportuna.

Consultoria: Ana Gabriela Pires dos Santos, filha de Gabriel e Auzeni, pediatra da Clínica Vivid.