Engravidar

Você sabia? Abortos também podem ser causados por deficiência de células-tronco

Estudo aponta relação entre a falta de células tronco e fertilidade

Isabela Kalil de Lima

Isabela Kalil de Lima ,Filha de Kátia e Fabio

Abortos recorrentes podem ser causados falta de células tronco no endométrio, diz estudo (Foto: Shutterstock)

Abortos recorrentes podem ser causados falta de células tronco no endométrio, diz estudo (Foto: Shutterstock)

Por que os abortos espontâneos ocorrem? Este problema pode ser causado por diversos fatores hormonais, condições genéticas, infecções e doenças (diabetes e tireoides não controladas e trombofilia). Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Warwick, na Inglaterra, porém, apontou que a falta de células tronco no endométrio também podem afetar na continuação da gravidez.

Publicada no começo de março no periódico científico “Stem Cells”, a pesquisa indicou que uma em cada 100 mulheres com esta deficiência sofre, pelo menos, três abortos ao tentar ter um filho.

Leia mais: 

Anúncio

FECHAR

Conheça 4 mitos sobre aborto espontâneo

Você sabe qual a melhor forma de se prevenir do aborto espontâneo?

Aborto de repetição: Você sabe o que é?

Isso porque o baixo número de células-tronco impede que o endométrio (tecido de revestimento interno do útero) se espesse adequadamente para permitir uma melhor implantação da gravidez, segundo Marcio Coslovsky, pai de Beatriz e ginecologista especialista em reprodução humana da Primordia Medicina Reprodutiva.

Esse espessamento forma uma espécie de “colchão” para receber o embrião e não acontece quando as células-tronco estão em falta ou não funcionam como deveriam. “Assim, o óvulo fecundado pode cair da trompa (que leva os óvulos dos ovários para o útero) e passar direto pelo útero, sem se prender ao endométrio, ou se fixar de forma irregular, ocasionando o aborto espontâneo”, explica o ginecologista.

Pesquisas estão sendo feitas em busca de um tratamento para a renovação das células tronco (Foto: Shutterstock)

Pesquisas estão sendo feitas em busca de um tratamento para a renovação das células tronco (Foto: Shutterstock)

Ainda de acordo com o médico, este problema é genético, mas também pode ser adquirido em algumas raras situações, como radioterapia para tratamento de câncer. O caso merece atenção, mas não é preciso se desesperar. “Estatisticamente, a maior causa de aborto espontâneo não são defeitos no endométrio, mas no desenvolvimento do embrião”, alerta o médico.

Perdi meu bebê: dor e superação

Febre na gravidez é motivo para se preocupar

Além disso, já está sendo pesquisado um tratamento de renovação destas células-tronco. Enquanto as pesquisas não são aprovadas, é possível tentar reverter a falha com a escarificação do endométrio. “Neste tratamento são realizados pequenos cortes e incisões para estimular as células-tronco a produzir mais endométrio”, esclarece o ginecologista.

Também é importante deixar claro que é possível acompanhar o desenvolvimento do endométrio e perceber alterações no formato e espessura que sejam suspeitos por meio de um exame simples: o ultrassom. “Por isso, a mulher precisa procurar saber como está o desenvolvimento de seu endométrio antes de engravidar”, aconselha o médico.

Perdi meu bebê, por quê?

Chás que a grávida não pode tomar (e você nem sabia!)