Engravidar

Sem tabu! Mulheres grávidas estão mais suscetíveis a ter hemorroidas

Médico explica causas e prevenção à doença hemorroidária

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

hemorroidas

(Foto: Shutterstock)

Falar sobre hemorroidas ainda parece um tabu. As pessoas se sentem desconfortáveis, têm vergonha e acabam omitindo o assunto e postergando a procura pela resolução do problema. Mas, antes de qualquer coisa é preciso esclarecer: todas as pessoas nascem com hemorroidas. Elas fazem parte da anatomia do ser humano, são vasos que irrigam a região do reto e ânus.

“Já a doença hemorroidária trata-se das veias dilatadas, inchadas que causam ocorrências”, diz o coloproctologista Marcos Hyppolito.

Os principais sintomas da doença hemorroidária são prolapso das veias e sangramento, especialmente durante a evacuação. O coloproctologista explica que a doença hemorroidária surge quando as veias que ficam dentro do ânus ou do reto se dilatam, provocando prolapso ou saída das hemorroidas para fora do ânus, sangramento, coceira ou prurido, saída de muco e dor.

Anúncio

FECHAR

“É comum em grávidas devido a um aumento da pressão abdominal. Quem tem problemas de constipação, o frequente ato de fazer força demasiada para conseguir ir ao banheiro associado à hereditariedade acaba provocando o surgimento da doença hemorroidária”, ressalta o especialista.

Hyppolito explica que as hemorroidas podem ser internas ou externas. As primeiras localizam-se no interior do reto e apresentam sintomas quando dilatadas como sangramento e prolapso, enquanto que as externas ficam ao redor do ânus, por isso são mais visíveis e tem aspecto de varizes de coloração escura quando trombosadas devido a conter sangue coagulado em seu interior.

O médico esclarece ainda que a falta de diálogo sobre o assunto acaba por provocar diversos equívocos. “Isso ocorre porque existem práticas e hábitos alimentares que podem agravar o quadro da doença hemorroidária já existente, porém não são capazes de, por si só, desenvolverem o problema. De modo geral, é possível dizer que, a ingestão de condimentos não é capaz de causar o problema. No entanto, em pessoas que já desenvolveram a doença, o fator pode ser agravante”, diz.

Para tentar trazer luz ao tema, o médico responde algumas dúvidas que devem ser levadas em consideração pelas gestantes:

Toda grávida terá doença hemorroidária?
Não. As grávidas que apresentam um quadro de doença hemorroidária são aquelas que já apresentavam previamente algum grau da doença ou predisposição hereditária.

O mesmo tratamento usual pode ser feito na gestante?
O mesmo tratamento clínico pode ser realizado para as gestantes com pomadas, supositórios e banho de assento. Normalmente após a gravidez as hemorroidas diminuem de tamanho e os sintomas regridem. Não é aconselhável o tratamento cirúrgico durante a gestação.

Doença hemorroidária pode interferir no parto?
A doença hemorroidária não interfere no parto ou na gestação. O problema é que quanto mais tempo de gestação e, principalmente, durante o parto normal as hemorroidas podem sangrar e exteriorizar devido à grande pressão pélvica imposta pelo feto.

Boa alimentação é primordial para a gestante?
Sim. O bom hábito alimentar, ou seja, uma dieta rica em fibras e hidratação ajuda a gestante a produzir fezes mais saudáveis para uma boa evacuação, não permitindo o agravamento dos sintomas hemorroidários.

Gestante tem como prevenir a doença?
A prevenção é igual para todos: dieta saudável com frutas, legumes e verduras com um total de 20 a 25 g de fibras diárias, hidratação de 2 litros de água por dia, exercícios físicos com moderação, orientação de especialista e respeitar o momento evacuatório.

Gravidez é um momento da mulher que requer mais atenção para garantir o bem estar e saúde da mamãe e do bebê, assim, em caso de sentir algum sintoma ou ter alguma dúvida, a indicação é procurar um especialista o mais rápido possível. Doenças diagnosticadas no início geralmente têm melhor resultado no tratamento.