Engravidar

Na balança

Você sabia que seu peso pode influenciar na fertilidade?

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Existe um peso ideal para engravidar? A resposta é não. Porém, o percentual de gordura no corpo pode influenciar a fertilidade da mulher. Por isso, se você está fora do peso normal, fique atenta, isso pode diminuir suas chances de engravidar.

O ginecologista Paulo Gallo, pai de Breno e Paulo Júnior, especialista em reprodução humana, alerta que peso demais ou peso de menos, em ambas a situações a mãe em potencial precisa ficar atenta a complicações que podem surgir também depois da concepção.

Anúncio

FECHAR

Para saber se você está dentro de uma faixa normal de peso, uma forma prática de avaliar é calcular o seu índice de massa corporal, o IMC. 

Calcule seu IMC aqui.

Se seu IMC está fora da faixa considerada normal e está com dificuldades de engravidar, o primeiro passo é investigar se o peso é realmente o problema para a falta de fertilidade. Para isso, o ideal é procurar seu médico e, antes de iniciar qualquer dieta, seja para engordar ou emagrecer, o certo é ter acompanhamento de um endocrinologista.

Peso demais

“A mulher que tem excesso de peso tem chance maior de não ovular, mas isso não quer dizer que toda mulher obesa não vai ovular, acontece que ela tem chance maior de ter uma disfunção”, explica o dr. Gallo.

Se você quer engravidar e está com sobrepeso, o ideal é procurar orientação para perder peso antes e não correr o risco de ter diabetes gestacional, pré-eclampsia (pressão arterial da gestante), além de outras complicações não tão graves, como as estrias.

Peso de menos

Da mesma forma que ocorre com a obesidade, o fato da mulher estar abaixo do peso não quer dizer que ela não vai ovular. O problema é que mulheres que tem baixo percentual de gordura no corpo têm chances maiores de ter uma disfunção do hipotálamo, que controla a ovulação, o que pode levar à amenorréia, que é a ausência de menstruação.

Além disso, a mulher muito magra corre maior risco de aborto. “Ela não vai ter reservas de energia no corpo, então ela precisa se alimentar bem durante a gravidez”, alerta o ginecologista.

Se a mulher está muito abaixo do peso, é preciso avaliar se o problema não é patológico, como a anorexia. Neste caso, é preciso o acompanhamento de um psicólogo.

Magras têm mais dificuldade para engravidar

Mulheres saradas

Atletas de alta performance costumam ter baixo percentual de gordura no corpo e, consequentemente, amenorréia. Mas, se você apenas gosta de malhar, não é preciso se preocupar. “A mulher que fica na academia uma hora por dia, mais ou menos, geralmente não tem dificuldade de engravidar”, explica o dr. Gallo. Porém, malhar para fortalecer a musculatura e tomar suplementos alimentares é totalmente diferente de tomar anabolizantes. Ele alerta que quem “toma bomba” tem dificuldade para engravidar porque está ingerindo hormônios.

E se você é do tipo viciada em malhação, atenção: “Durante a gravidez, a coluna da mulher muda, e fazer atividades com peso pode aumentar as dores na região, além de levar à exaustão”. Por isso, malhar não uma atividade física indicada para as grávidas. Ele sugere a prática de atividades de baixo impacto, como yoga, natação e pilates.

Consultoria: Paulo Gallo, pai de Breno e Paulo Júnior, é especialista em reprodução humana e é um dos diretores-médicos do Vida – Centro de Fertilidade da Rede D’Or. É mestre em ginecologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e professor da disciplina de Ginecologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), instituição em que também atua como médico no Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe-Uerj). Ocupa também o cargo de delegado da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH) no estado do Rio de Janeiro.