Engravidar

Alimentos x Infertilidade

Alimentos põem em xeque a capacidade de engravidar das mulheres

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Você sabia que alguns alimentos influenciam diretamente no seu poder de engravidar? Pesquisas revelam quais são os maiores vilões da infertilidade; saiba mais aqui

Por Sofia Benini, filha de Maria Paula e Nery

Há uma série de fatores que influenciam na fertilidade da mulher. Alguns já sabidos, como doenças, e outros nem tanto, como determinados tipos de alimento. Sim, alguns alimentos são capazes de influenciar a capacidade de a mulher engravidar. E se você está querendo engravidar, é bom prestar atenção no que come. É o que  mostra um estudo recente divulgado no Jornal Americano de Obstetrícia e Ginecologia, que associou o consumo de proteínas à falta de ovulação. Nas mulheres acima de 32 anos, o consumo da proteína animal (carne vermelha, frango, peru, carnes processadas, peixe e ovos) aumentou o risco de um ciclo anovulatório – ou seja, aquele no qual os ovários falham em liberar um óvulo. Por outro lado, as proteínas vegetais (como tofú ou grão de soja, ervilhas, feijão ou lentilha, amendoim) foram associadas a um risco menor de infertilidade na ovulação.

Anúncio

FECHAR

Portanto, a dieta é uma parte importante para uma gravidez saudável e garantida. Segundo a nutricionista Rosa Silvestrim, do Centro de Pesquisa e Reprodução Humana Nilo Frantz, em Porto Alegre, há uma relação direta entre a qualidade dos óvulos e a dieta: “Uma alimentação balanceada, à base de nutrientes específicos, mantém os órgãos reprodutores saudáveis e prontos para conceber”. A desordem no peso corporal é uma das causas de falha na reprodução em mulheres. Mulheres com baixo peso ou com sobrepeso tem ciclos irregulares, nos quais a ovulação não ocorre ou é inadequada.”

Mas um dos principais fatores relacionados à infertilidade da mulher é uma doença que afeta entre 5 a 10% da população, estima-se. É a síndrome do ovário policístico, muito comum nas mulheres em idade reprodutiva. No mundo todo, calcula-se que são 105 milhões de mulheres entre 15 e 49 anos de idade com o diagnóstico da doença. E, adivinhe?, a Síndrome do Ovário Policístico, ou SOP, também está relacionada com nossa dieta.

Síndrome do ovário policístico x Alimentação
É uma relação meio complicadinha, mas dá pra entender. Funciona assim: o desenvolvimento desta doença está relacionada a altos níveis de um tipo especifico de insulina no organismo, o IGF-1. E esta insulina, por sua vez, está relacionada ao consumo de proteínas animais. Ou seja, o alto consumo de carnes vermelhas, processadas, ovos, frango, peru e peixe pode ocasionar o aumento desta insulina no nosso corpo. E uma vez que ela está em alta, o campo é propício para o aparecimento da Sindrome do Ovário Policístico, que é uma das causas mais comuns da infertilidade. Portanto, fique de olho com o que você come. Preparamos uma tabela com os alimentos amigos e inimigos da fertilidade.

 

Alimentos “férteis”  Alimentos “inférteis”
* frutas em geral (maçã, uva preta principalmente)

* vegetais em geral (dê preferência aos verdes-escuro)

* azeite de oliva extra virgem

* nozes e amêndoas

* pão integral, aveia

* peixes

* feijão e lentilha

carnes gordas

* frituras

* manteiga e banha

* carboidratos com alto índice glicêmico (pão branco, batata inglesa, doces, açúcar)

* café em excesso (até 300ml/dia)

* adoçantes

* bebida alcóolica

 

Consultoria: Nilo Frantz, pai de André, Gabriela e Alberto, especialista em reprodução humana, e Lúcia Silvestrim, mãe de Lucas, nutricionista do Centro de Pesquisa e Reprodução Humana Nilo Frantz.Tel.: (51) 3328-4680. www.nilofrantz.com.br