Pais

Seja parceiro dela na hora do parto

O que fazer para estar do lado de quem espera? Saiba aqui

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Durante a gestação, a presença e o apoio do parceiro são importantes, mas o que fazer para estar do lado de quem espera? Saiba como mostrar que você está presente

Por Ceridwen Morris / Tradução e adaptação de Marianna Perri, filha de Rita e José

Anúncio

FECHAR

As mudanças de humor, as dores nas costas e os incômodos de uma gestação fazem com que precisemos da presença de alguém com quem você possa compartilhar tudo que sente enquanto espero pelo seu bebê.

Seja homem ou mulher, o companheiro deve preencher estes pré-requisitos e estar ao lado da gestante durante os nove meses. Mas o que fazer para demonstrar que está presente durante o trabalho de parto?

Muitas vezes, basta sua presença ali, demonstrando preocupação e participando de cada etapa. Mas quem ainda não sabe muito bem o que fazer, pode conferir 17 dicas de como o casal pode se aproximar e se preparar para a chegada do bebê.

  • Tenha uma aula de parto: Muitos casais se surpreendem com a ajuda que as aulas de parto trazem para os companheiros que não estão grávidos. Eles aprendem sobre o trabalho de parto, os remédios que podem ser necessários e dicas de como ajudar uma mulher durante o nascimento do bebê.
     
  • Leia: Comece a se interessar pela pilha de livros sobre bebês que estão no criado mudo. Quanto mais você souber sobre o que acontecerá com ela e com o bebê durante o parto, mais assunto vocês terão e as dúvidas diminuirão.
     
  • Fale sobre o parto: Você não pode controlar o dia em que sua companheira vai entrar em trabalho de parto, quando a bolsa irá estourar ou quanto tempo ele vai durar. Mas falar sobre o nascimento, suas preocupações, desejos e medos vai ajudar na hora que as contrações surgirem. Também é importante saber o que sua companheira quer: na hora da dor, ela prefere ficar sozinha? É a favor do uso de medicamentos? Isso demonstra que você quer focar no que é melhor para ela.
     
  • Tenha calma: Nos filmes, quando a bolsa estoura, é aquela correria e logo o bebê nasce. Mas não é bem assim que acontece na vida real: as mulheres podem entrar em trabalho de parto e sentir contrações leves ou moderadas por até 18 horas. Se o trabalho de parto começar durante o dia, façam atividades leves juntos, como assistir a um filme ou sair para comer. Se o parto começar durante a noite, faça uma massagem nos pés dela, prepare um banho e até sirva uma taça de vinho, que é recomendada neste momento, para que ela relaxe e volte a dormir. Mesmo que vocês dois estejam animados com a chegada do bebê, manter a calma irá ajudá-la a poupar energia para a hora mais intensa do parto.
     
  • Traga comida: Uma refeição reforçada pode ajudar nas próximas e intensas horas do parto. A ansiedade pode fazer com que ela não queria comer um prato de comida, mas lanchinhos são indispensáveis. Prefira aqueles com proteína e bebidas com eletrólitos. Algumas maternidades ainda mantêm a política de nada de comida ou bebida antes do nascimento do bebê. Por isso, sempre pergunte antes qual a política do local.
     
  • Aprenda a massagear: Nem todas as mulheres gostam de ser tocadas durante o trabalho de parto, mas, para algumas, o toque pode fazer uma grande diferença. No geral, massagens firmes, feitas com a mão aberta, são recomendadas durante as dores.

[!page]

  • Leve a roupa de banho: Entrar na água durante o trabalho de parto pode ser tão eficiente para a dor quanto o uso de remédios. A água alivia qualquer pressão que a mãe esteja sentindo e solta os músculos. Se as dores nas costas são as piores, use um chuveirinho e aplique água quente na região que mais incomoda.
     
  • Antigravidade: Durante a fase mais intensa do trabalho de parto, as mulheres geralmente gostam de ficar de cócoras, já que a posição alivia a pressão nas costas, ajuda o bebê a se posicionar melhor e abrir a pélvis. O companheiro pode dar apoio, literalmente, para a mulher, principalmente se ela optou por não tomar remédios para a dor.
     
  • De mãos dadas: Mulheres em trabalho de parto gostam de segurar coisas, ainda mais durante as contrações mais fortes. Dar a mão para ela é uma maneira de dar apoio, mas cuidado: durante a dor, ela pode apertar sua mão muito forte – já aconteceram casos de ossos quebrados. Por isso, durante as dores fortes, dê apenas dois dedos.
     
  • Aos berros: Durante o parto, a mulher pode repetir a mesma palavra diversas vezes, cantar e até xingar – tudo para tirar o foco da dor. Se ela começar a gritar muito, lembre que fazer barulhos baixos ajuda a respirar melhor.
  • Mantenha a simplicidade: Responder apenas “sim” e “não” é mais fácil e uma maneira mais clara de demonstrar o que a mãe quer durante a fase mais intensa do parto. Também tome atitudes sem que ela peça: tenha um copo de água sempre a mão e faça tudo da maneira mais simples possível.
     
  • Intermediador: Da mesma maneira que ela não consegue raciocinar bem enquanto está fazendo força, a mulher não consegue se expressar claramente durante o parto. Deixe-a focar no trabalho de parto enquanto você age como diretor de comunicação entre sua companheira e os médicos.
     
  • Cuidado com o ambiente: As mulheres são muito sensíveis ao que acontece em volta dela, ainda mais durante o trabalho de parto. É seu papel evitar os parentes inconvenientes e as conversas paralelas enquanto ela está tendo contrações. Filmes e programas de TV podem ajudar, mas quando chegar a hora de empurrar o bebê, desligue tudo: eles podem atrapalhar a comunicação.
     
  • Tenha uma doula: O papel da doula não é o de substituir o companheiro na hora do parto, mas sim mostrar a melhor maneira de dar apoio aos dois neste momento. A doula pode sugerir maneiras de massagear sua mulher ou intermediar situações enquanto você foca na sua parceira.
     
  • Esteja lá: Só de estar 100% presente nesta hora faz com que a mulher se sinta mais acolhida. Sua parceira precisará de você durante todo o parto.
     
  • Não esteja lá: Se sua parceira preferir passar pelo parto sozinha, acompanhada apenas de um médico ou da mãe, respeite. Converse com ela antes para que, quando o parto aconteça, vocês saibam como agir.
     
  • Acredite e incentive: reconhecer todo o trabalho que a mulher está fazendo durante o parto e confiar em suas decisões pode fazer uma grande diferença para a mulher. Mesmo que ela desanime, lembre-a de que está tudo bem.

Pais&Filhos TV