Bebês

Pai presente

Thales trabalha em casa para poder ficar mais perto do filho, que leva seu nome

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

“Ser pai é um momento único e faz parte da identidade da palavra família. Depois de 12 anos de casado fui informado que minha esposa estava grávida e passei a entender que precisava administrar melhor meu tempo para sempre estar presente na vida do meu filho, da minha esposa e de todos que compõem o círculo familiar. Foi então que decidi trabalhar de casa. Tive essa oportunidade e abracei.

No nascimento do Thales Rafael aprendi que precisava dialogar ainda mais com a minha mulher para iniciarmos juntos um planejamento de cuidados, educação e proteção para o nosso filho. Hoje, temos definida uma divisão de tarefas, contribuindo para o desenvolvimento do novo membro da família. Parceria o tempo todo, em tudo.

Anúncio

FECHAR

Inicialmente fiquei muito inseguro e pensativo para cuidar de uma criança frágil que precisava do calor humano 24h. É assustador no começo. O aprendizado é contínuo e diário – ser pai é acima de tudo buscar aprender diariamente sobre alimentação, empreendedorismo, nova geração, tecnologias educacionais, convívio, saúde e segurança. Ufa! Tudo isso sem contar a parte mais gostosa, de carinho e afeto que damos o tempo todo para o nosso filho.

Estou vivendo uma fase em que não consigo passar muitas horas longe do Thales Rafael. Como seria possível, com aquele sorriso de alegria quando vê a gente? Com os gritos, a sensação maravilhosa de ver os primeiros passos e de ouvir os sussurros de “papá”, “mamam” e “gatu”? Isso enche de alegria e orgulho toda mãe e todo pai, não tem jeito.

Hoje dedico parte do meu tempo cuidando dos meus negócios digitais (CidadeMarketing.com.br e Tempo de Ideias) e durante esse período tenho a sorte de estar com o Thales Rafael – ele me acompanha batendo nas minhas pernas, pedindo colo, gritando na frente do computador e assistindo vídeos infantis no Youtube. Se isso me atrapalha? Claro que não! Adoro essa oportunidade de passar o maior tempo possível com ele.

Sempre dou uma pausa para brincar com o meu filho e fazer aquele famoso aviãozinho com a colher cheia de comida na expectativa de vê-lo raspar as verduras e carnes do prato. Trabalho também como professor universitário, e para mim uma das maiores dores é à noite, quando o Thales Rafael chora e acena com a mão pedindo para eu não ir trabalhar. O choro passa, e quando retorno para minha casa a primeira coisa que faço é visitar o berço do meu filho para dar um beijo e aconchegá-lo com uma manta fofinha.

O ambiente da casa ficou mais alegre e colorido. Em toda parte é possível encontrar um brinquedo do Thales Rafael – espalhado, desmontado, caído ou emitindo sons (afinal, qual casa com bebê não é assim?). Como pai, acredito muito nas tecnologias educacionais como formação para a nova geração – mas ainda preservo os brinquedos educativos tradicionais e ecológicos. Acredito que toda ferramenta educacional quando bem trabalhada com seu filho é um pontapé para a construção de uma cultura empreendedora.  E o empreendedorismo começa nas fases iniciais – no ajudar a montar, desmontar, no acompanhamento da alimentação, nas repetições, tentativas de erros e acertos.  Enfim, hoje fico muito mais atento às minhas atitudes diante do meu filho, para que seja um exemplo durante esse processo de desenvolvimento e, depois, por toda a vida.

Thales Brandão

pai de Thales Rafael, é Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br, professor universitário, palestrante e diretor pedagógico do Tempo de Ideias (www.tempodeideias.com.br).