Pais

Libertem as crianças! Sabia que elas passam menos tempo ao livre do que presidiários?

Estudo que motivou campanha mostra que crianças não costumam brincar fora de casa

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Pesquisa mostra que crianças passam só meia hora por dia ao ar livre (Foto: Shutterstock)

Pesquisa mostra que crianças passam só meia hora por dia ao ar livre (Foto: Shutterstock)

Os internos das prisões de segurança máxima dos Estados Unidos têm direito a, pelo menos, duas horas de banho de sol, por dia. Por mais estranho que pareça, este tempo é o dobro do que as crianças de 5 a 12 anos do mundo inteiro passam brincando ao ar livre.  Isso é o que mostra um estudo feito realizado em 10 países com 12 mil pais com filhos. Os pequenos raramente passam mais de 30 minutos por dia ao ar livre, de acordo com a pesquisa conduzida pelas marcas de sabão para lavar roupas OMO e Persil.

Leia mais:

50 brincadeiras para o seu filho

Anúncio

FECHAR

As melhores brincadeiras para cada fase

6 brincadeiras para estimular o desenvolvimento das crianças

Espantada com este resultado, a Persil lançou uma campanha chamada “Libertem as crianças”, assinada pelo publicitário Ken Robinson, conhecido pelo trabalho com criatividade, inovação e educação, e por Stuart Brown, diretor do Instituto Nacional do Jogo.

O vídeo mostra como o tempo ao ar livre é importante para a vida dos presos da segurança máxima de Wabash Valley, em Indiana, nos Estados Unidos. Eles descreveram os momentos como os “mais importantes do dia” e, quando perguntados se gostariam de uma redução desse tempo, eles responderam que seria uma “tortura”.Veja que incrível!

Brinquedos e brincadeiras que fizeram parte da nossa infância

Brincar NÃO É sinônimo de ter brinquedos!

Muitos pais têm receio de deixar as crianças brincarem na rua por medo da sujeira. Mas, de acordo com a campanha, as manchas de barro após as brincadeiras são um “indicador de diversão”. Diferentemente do que pode parecer, crianças que costumam se sujar com frequência têm boa saúde, segundo um estudo feito pelo departamento de alergia do Hospital de Gotemburgo, na Suécia. Os pesquisadores comprovaram também que viver em casas extremamente limpas pode afetar as defesas dos pequenos.