Pais

Coração de mãe protegido

Pesquisa mostra que a ingestão de peixes ajuda a cuidar do coração das mulheres

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Sabe aquele salmão que você come aos fins de semana ou o peixe que você está com vontade de comer, mas adia por sem mais difícil de preparar?  Está na hora de você deixar a preguiça de lado e se preocupar mais com o seu coração.

Aprenda a fazer um delicioso mini-hamburguer de salmão!

Uma pesquisa dinamarquesa descobriu que as mulheres que ingerem peixes ricos em ômega 3 têm menos chances de desenvolver doenças cardiovasculares durante a idade fértil.

Anúncio

FECHAR

O ômega 3 é um ácido graxo, presente em peixes de água fria, como salmão, sardinha, atum e bacalhau. Para a entrevista foram entrevistadas cerca de 49 mil mulheres, entre 15 e 49 anos, que engravidaram antes dos 30.

Durante os 8 anos de análise, as participantes prestaram contas sobre a freqüência e quais tipos de peixes comiam durante as refeições, além de dar informações sobre seu estilo de vida e histórico familiar.

Entre estas mulheres, 577 tiveram problemas cardiovasculares, com 328 problemas relacionados à hipertensão, 146 com doenças cerebrovasculares e 103 com isquemias do coração, segundo a revista Veja.

Conheça os dez alimentos que te farão viver mais

Durante o estudo, aquelas que afirmavam comer menos peixe tiveram 50% a mais de problemas do que aquelas que comiam com certa freqüência, e 90% mais chances de desenvolver estas doenças, se comparadas com aquelas que comiam peixes ricos em ômega 3 toda semana.

Segundo os especialistas, as mulheres que comem o alimento algumas vezes por mês também são beneficiadas, mas as mudanças mais significativas podem ser encontradas nas mulheres que se alimentam com peixes pelo menos duas vezes por semana.

Pais&Filhos TV