Pais

Brasil registra queda da mortalidade feminina

Mortalidade materna teve queda de 50%

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

23/10/2012

Segundo dados divulgados pelos estudos do Saúde Brasil, publicação do Ministério da Saúde, o Brasil reduziu em 12% a mortalidade feminina nos últimos dez anos. O índice de 4,24 óbitos por 100 mil mulheres caiu para 3,72.

 

Anúncio

FECHAR

A maior redução foi notada na região Sul do país, com 14,6%, seguida da região Sudeste (14,3%). As regiões Nordeste e Norte apresentaram os menores índices com 9,1% e 6,8%, respectivamente. Já o Centro-Oeste obteve uma redução de 9,6%. O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirma que a redução das taxas mostra a ampliação da assistência à mulher.

 

Entre as principais causas de mortalidade feminina estão as doenças do aparelho circulatório, como Acidente Vascular Cerebral (AVC) e o infarto, que aparecem em primeiro lugar representando 34,2%. Essas doenças têm como fatores de risco a falta de atividades físicas e uma dieta rica em gordura saturada, aumentando o nível de colesterol e hipertensão.

 

As neoplastias – deformações nas células – representaram a segunda maior proporção de óbitos em mulheres em 2010. Neste grupo, o câncer de mama tem o maior índice (2,8%), depois vem o câncer de pulmão (1,8%) e câncer de colo do útero (1,1%).

 

O estudo ainda revela que entre 2000 a 2010, a taxa de fecundidade geral no Brasil caiu de 2,38 para 1,9 filhos por mulher. A taxa de mortalidade materna teve uma queda de 50% nos últimos 20 anos. Como parte do planejamento para seguir na redução desses índices, o Ministério da Saúde lançou a Rede Cegonha, que oferece assistência à mulher e ao bebê.

 

 

Pais&Filhos TV