Pais

Agora maternidade também é fonte de lucro

Na internet, ter um site ou um canal no YouTube que fale sobre o dia a dia da maternidade já virou fonte de renda para algumas mães

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Flávia Calina, com o marido, Ricardo, e a filha, Victoria

Flávia Calina, com o marido, Ricardo, e a filha, Victoria

Uma pesquisa indicou que cerca de 30% a 50% das mulheres americanas de meia idade, com carreira bem-sucedida em profissões diversas, nunca pensaram na maternidade e 33% delas com idade entre 41 e 55 anos não têm filhos. Em empresas, o percentual sobe para 42%. No Brasil muitas mulheres também querem ter filhos, mas acabam desistindo ou adiando a maternidade por causa da carreira.

Mas, na contramão deste movimento, há mulheres que aproveitaram para fazer da maternidade uma profissão e ganhar dinheiro com isto. É o caso das sócias do Just Real Moms, site que já tem três anos, um grupo de mulheres que decidiu profissionalizar a página para dar dicas de maternidade. Hoje, o site tem mais de um milhão de usuários únicos por mês e dois milhões em visualizações de página. Além de uma página no Facebook, com mais de 450 mil seguidores. e mais de 60 mil seguidores no Instagram.

Leia Também:

E se mães ganhassem salário?

Anúncio

FECHAR

Profissão mãe

“A mãe tem que estar em casa por prazer”

Flávia Calina, mãe de Victória, é uma brasileira que mora nos Estados Unidos e que também optou por falar sobre maternidade na internet. Ela faz um canal no YouTube para mães, que leva o próprio nome. Ela sempre trabalhou com educação infantil e conta que se apaixonou por isso. Ela começou com um canal de beleza, fazendo tutoriais de maquiagem para a família, mas percebeu que outras pessoas se interessaram por esse assunto e que a responsabilidade com o público estava aumentando.

Sobre ter ampliado o canal, ela conta: “O que eu queria de verdade era compartilhar tudo o que eu sabia sobre educação infantil, pois aprendi muito nos Estados Unidos e tinha certeza que poderia contribuir com as mamães ou futuras mamães que me assistiam, mas só comecei a falar sobre crianças e maternidade depois que engravidei. Depois que tive minha filha, pude mostrar todas as técnicas e teorias que havia aprendido nos livros e na sala de aula”.

Agora, o canal já tem quase 1 milhão de inscritos. “Acredito que as pessoas buscam informações sobre maternidade na internet e encontram muitas teorias. Em meu canal, as pessoas encontram a teoria e assistem como elas funcionam na prática com minha filha. Além disso, compartilho muito das minhas vivências diárias na minha cidade nos Estados Unidos. Falo muito sobre meus sentimentos e valores e muitas pessoas se identificam”, conta Flávia.

Depois de 6 anos trabalhando dia e noite no canal, ela diz que é realmente sua profissão e que tem sido lucrativo, mas que levou muito tempo para chegar nesse ponto. “Você precisa ter uma audiência que realmente quer ouvir o que você tem pra falar e que te acompanhe. Construir credibilidade também leva tempo, tanto com a audiência, como no mercado de anunciantes. O segredo realmente é amar o que você faz e fazer o seu melhor. Eventualmente as pessoas que se identificam com você vão te achar e você conseguirá construir e crescer o seu negócio gradativamente”, afirma.