Pais

8 questionamentos que fazemos ao longo da vida

Se a todo momento você se enche de perguntas sobre a criação dos filhos, saiba que não está sozinha

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

A fase ideal pra engravidar, a decisão de voltar ou não ao trabalho e até que ponto impor limites às crianças. Essas e tantas outras questões costumam esquentar a cabeça das mães. Veja quais dessas 8 perguntas você já fez ao longo da vida:

 

Anúncio

FECHAR

1-      É a hora certa?

Antes mesmo de engravidar, a maternidade já traz alguns questionamentos. Na verdade, não a maternidade em si, mas só a intenção de ser mãe já faz pipocar perguntas como “Será que agora é o momento certo de ter um filho? Não é melhor esperar mais alguns anos?”. E como se não bastassem essas dúvidas martelando nossos neurônios, sempre tem opinião sobrando de quem tem certeza de que ano ímpar não é bom pra engravidar ou de que você não pode esperar chegar aos 35. Não dê ouvidos! O momento tem que ser o melhor pra você e para o seu marido.

2-      Estou preparada?

Você planejou tudo nos mínimos detalhes, engravidou no mês que queria, montou o quarto dos sonhos para o seu filho e, lá pelas últimas semanas de gestação, bateu um frio na barriga. “Será que eu estou preparada pra ser mãe?”. E aí vem todo aquele peso que “ser mãe” carrega naturalmente. Nessa hora, o mais importante é ficar tranquila e ter certeza de que você sempre vai fazer o seu melhor.

3-      Até breve ou adeus?

Tudo combinado pra sair de licença-maternidade, coração um pouco apertado de deixar o trabalho por alguns meses e a dúvida que não quer calar: “será que eu volto?”. É claro que, no plano da teoria, tudo funciona perfeitamente. Emendar a licença com as férias para ter mais tempo com o bebê e, no retorno ao escritório, deixá-lo com a avó, com uma babá ou então reservar uma vaga naquela escolinha perto de casa. Mas a verdade é que nesse meio-tempo aparecem tantas variáveis que é inevitável se questionar (muito!) sobre a melhor decisão.

4-      Qual é a melhor escolha?

Montessori. Waldorf. Construtivista. Bilíngue. Integral. Há tantas opções de escolas com diferentes metodologias e propostas que essa escolha se tornou delicada mesmo. E bom seria se, tomada a decisão, essas dúvidas sumissem da nossa mente. Mas sempre aparece aquela matéria superinteressante que te convence que a escola X é melhor, ou aquele documentário que ressalta a importância da linha de ensino Y. O fato é que se questionar sobre a educação dos filhos faz parte da vida, afinal, estamos sempre em busca do melhor que podemos oferecer. É bom lembrar que, qualquer que seja a decisão, não precisa ser definitiva.

5-      Será que já vi esse filme?

Quando você ainda não tinha filhos, pensava em várias coisas que os seus pais faziam com você e dizia para si mesma “vou fazer diferente”. Mas aí o tempo passou, as crianças vieram e… Bingo. Você se pega perguntando “será que estou ficando igual a minha mãe? Isso é bom ou ruim?”.

6-      Até onde dar limites?

Você pensa, repensa, pensa mais um pouquinho e não sabe se tomou a decisão certa de deixá-lo sem videogame por um mês. “Estou sendo dura de mais ou dura de menos?”. Saber controlar os limites dos filhos – sem transformar a casa num quartel general, nem seguir a linha do “pode tudo” – dá trabalho. O coração fica apertado quando o “não” parece ter ido além da conta e, a cabeça, cheia de perguntas.

7-      Segundo filho: sim ou não?

Mais comum do que se imagina são as dúvidas em relação ao segundo filho. “Vai ser financeiramente viável ter outra criança? Qual é o melhor momento pra engravidar de novo? É possível sentir esse tanto imenso de amor por outra pessoinha?”. E não tem jeito. Essas são respostas que só o tempo vai te dar (a não ser pra pergunta sobre o amor, claro. Isso tem pra quantos filhos vierem!).

8-      Fiz um bom trabalho?

Cabeça de mãe não é moleza mesmo. Os filhos já estão crescidos, começando a formar sua própria família e você aí matutando se fez um bom trabalho. Se até hoje está preocupada com isso, bem, é sinal de que fez um ótimo trabalho!