Pais

10 coisas para não dizer a uma nova mãe

Essa matéria da Parents dá dicas para evitar foras quando conversar com uma mulher que está com um bebê recém-nascido em casa

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

o que não dizer a uma nova mãe

 Durma quando o bebê dorme

Isso soa como um conselho sábio, mas para muitas mães ele é quase impossível de seguir. Afinal, quando você vai conseguir dar jeito na casa, fazer outras coisas necessárias? Pois é: a hora que o bebê dorme tem muitas utilidades possíveis. Quem tem outros filhos que precisam de atenção, também não vai ter como tirar cochilo. Uma saída: da próxima vez em que você estiver na casa de uma mãe recente, se ofereça para ficar de olho nas crianças e dar um jeito na casa para que ela possa se deitar um pouco.

Anúncio

FECHAR

Nossa, que cara de cansada!

Noites sem dormir andam de mãos dadas com a maternidade e paternidade. A não ser que uma mãe de primeira viagem viva numa casa sem espelhos, ela provavelmente já notou as olheiras. Fazer uma observação sobre esse fato, ainda que de um jeito solidário, pode fazer com que ela se sinta insegura sobre a sua aparência.

O seu bebê chora bastante, né?

Todos os bebês choram, mas mencionar que o bebê dela é especialmente barulhento pode confirmar o maior medo de uma mãe de primeira viagem: de que ela não esteja sendo uma boa mãe. Tudo bem oferecer uma dica, caso possa ajudar (algo como “meu filho também chorava bastante, e nós descobrimos que ele tinha refluxo”), mas não diminua o estresse por que ela pode estar passando.

Quanto mais velhos eles ficam, pior é!

Quando os pais estão naquela fase do bebê recém-nascido — falta de sono, mamadas constantes, nenhum tempo para si mesmos — às vezes tudo que eles têm para manter a sanidade é a ideia de que as coisas vão melhorar.

Você queria mesmo um menino/uma menina?

Quando Amy Williams teve seu segundo menino, ela ficava chocada quando as pessoas a abordavam com um olhar de compaixão, dizendo “Mas, vocês não queriam uma menina?”.  “É terrível ouvir isso, tão negativo”, diz Amy. “Bebês não vêm com cupom de troca. E ter dois meninos tem sido a aventura mais emocionante da minha vida!”

Você vai voltar a trabalhar logo?

Não antecipe questões que, vira e mexe, devem estar vindo na cabeça dela — e se não estiverem, por que fazê-la sofrer? Deixe que a nova mãe aproveite seu tempo com o bebê. Ela vai ter bastante tempo para se preocupar em voltar ao trabalho e para lidar com as emoções provocadas por deixar seu filho aos cuidados alheios.

“ Perguntas como ‘a sua carreira é mais importante que a sua família?’,  ‘como você pode deixar que outras pessoas criem os seus filhos?’, ‘você tem mesmo que trabalhar?’ Cada uma dessas perguntas diminui a confiança dessa nova mãe para criar seu filho e trabalhar, e nunca deviam ser ditas”, opina Sara Fell, mãe de dois filhos, Diretora-presidente e fundadora da empresa FlexJobs, do Colorado (EUA).

Você vai tentar um menino/menina agora?

“Será que eu posso lidar só com o bebê antes de planejar o futuro da família inteira?”, diz Jennifer Galluzzo, mãe de dois meninos. Além disso, você corre o risco de fazer essa pergunta a uma mulher que está tentando engravidar e tendo dificuldades. A não ser que ela lhe faça uma confidência, é melhor não abordar o assunto.

Ele não se parece nem um pouco com você!

“Alguém me disse que os meus filhos não se parecem comigo, e riu!”, recorda Jennifer. “Simplesmente não foi engraçado. Tive dois partos doloridos. Foi como se eu não tivesse crédito só porque eles se parecem com o pai”

O mesmo serve para quando o bebê se parece muito com a mãe, e não com o pai. Falar para ele que “é melhor pedir um teste de paternidade” pode parecer engraçado para você, mas nem todo mundo vai gostar da piada. Na dúvida, o melhor é dizer o que todos os pais querem ouvir: o bebê deles é o mais fofo do mundo!

Você tem que amamentar de qualquer jeito

Amamentar sempre é o melhor, mas muitas mães lutam muito com isso. Se ela precisa suplementar a amamentação, ou simplesmente não conseguir amamentar, já deve ter passado por sofrimento interno. Evite de todo jeito fazê-la se sentir pior!

Qualquer coisa sobre o peso dela!

O momento mais chocante para Galluzzo foi quando alguém perguntou para quando era o bebê — enquanto ela segurava sua filha de dois meses. “Eu não disse nada, mas segurei a Gabriella olhando para a pessoa. Ela entendeu de repente e ficou bem envergonhada”. Evite comentar sobre o peso e/ou a barriga antes e depois do nascimento – isso ajuda a evitar saias-justas!