Notícias

Um adaptação nada fácil

Alessandra Silva, mãe de Derek teve que cronometrar o tempo de choro do seu pequeno para ter certeza de que ele estava se adaptando a escolinha

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Alessandra Silva mãe de Derek participa da campanha Culpa,Não! O tema do mês de Maio é  “Culpa por deixar a criança na creche”  se você também quiser participar siga a nossa página no Facebook e mande um depoimento sobre o tema do mês para giovanna@revistapaisefilhos.com.br .  

Coloquei o Derek na escolinha perto de 2 anos. Ponderei muito entre uma babá e a escolinha, mas a segurança (na escolinha tem mais pessoas), a possibilidade de estímulos e de convivência com outras crianças pesaram na decisão.

Mas não foi fácil. Li tudo o que podia, conversei muito com outras mães, fiz promessa (e nem sou católica praticante). Mas ele chorou por MESES todos os dias na hora de deixá-lo na escola. Eu esperava ansiosa pelo momento em que ele iria “sair correndo e nem olhar para trás” que as pessoas tanto falam, e nada.

Anúncio

FECHAR

Sempre fui firme à decisão, não ficava segurando e pedia beijo e dava intermináveis “Tchaus”- fazia como manda o regulamento – Agora você vai brincar com os amiguinhos e mais tarde mamãe vem te buscar. E entregava o moleque esgoelando ( junto com meu coração) para a professora.

Ok, ficava escondida atrás da porta cronometrando quanto tempo ele parava para chorar, e esta planilha de tempo com gráfico decrescente e o apoio da escola foram fundamentais para que eu me mantivesse firme.

Mas confesso que se foi traumático. Para o Derek? Nãaaaao, para mim!!! O ano passado ele foi comigo para os EUA, assim teve que mudar de escola.

Tive taquicardia e sudorese só de pensar na “adaptação” – que para minha surpresa, nem teve – no primeiro dia, enquanto eu o matriculava ele testou o inglês pedindo água e para ir ao banheiro para a atendente. E no final da semana, já estava fazendo o juramento à Bandeira americana, para o meu alívio.