Notícias

Teste de sangue detecta Síndrome de Down em gêmeos ainda na gravidez

Exame não invasivo é feito a partir da colheita de sangue da mãe e sequenciamento genético dos bebês

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Quando a mulher está esperando gêmeos a alegria e também as espectativas e preocupações são elevadas ao quadrado. E tudo que a mãe quer saber é se está tudo bem com a saúde dos seus bebês. Como forma de oferecer informações às gestantes precocemente, chegou ao Brasil um novo exame de sangue que pode detectar trissomias, como Síndrome de Down, Edwards e Patau em cada um dos bebês de forma não invasiva.

O teste chama Cell Free DNA  e pode ser realizado em gestação de gêmeos que tenha ocorrido por concepção natural ou por Fertilização in Vitro (FIV), com os ovócitos da grávida ou não.

“A análise é realizada a partir da coleta do sangue materno, em seguida, o material passa por um sequenciamento onde podem ser diferenciadas as informações genéticas de cada um dos fetos. Por fim, é feita a checagem para ver se há algum tipo de cromossomopatia”, explica o professor do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Universidade Federal da Paraíba e ginecologista, Eduardo Borges da Fonseca, pai de Letícia e João Vitor.

Anúncio

FECHAR

De acordo com Borges da Fonseca, esse tipo de avaliação vem em bom momento pelo fato de as mulheres engravidarem cada vez mais tarde; em torno dos 35 anos ou mais. “Dessa idade para frente aumentam as chances de o bebê ter Síndrome de Down. Além disso, muitas mulheres realizam tratamentos para engravidar e, muitas vezes, acabam tendo uma gestação gemelar. Por isso a importância do teste”.

Com o Cell Free DNA, a necessidade de procedimentos mais invasivos, como a biópsia vilo corial (feita entre a 11ª e a 12ª semanas) e o amniocentese (feita entre a 15ª e 16ª semana), que recolhe material do bebê na barriga da mãe, é quase nula.  O especialista conta que exame não possui contraindicação, pois não causa danos à saúde da mãe ou do bebê, e oferece 99% de precisão.

“Uma vez que o diagnóstico é confirmado, eu posso preparar o casal para receber o bebê do ponto de vista psicológico, fornecendo todas as informações necessárias para criar com muito amor e cuidado o membro que vem aí”, diz o médico.