Notícias

Sem fome

Catia Montaldi, mãe de Giovanna, trocou o peito pela fórmula assim que descobriu que sua pequena estava passando fome

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Catia Montaldi mãe de Giovana participa da campanha Culpa,Não! O tema do mês de Junho é  “Não dou leite comum, dou fórmula”  se você também quiser participar siga a nossa página no Facebook e mande um depoimento sobre o tema do mês para giovanna@revistapaisefilhos.com.br .  

Minha filha Giovana nasceu em março de 2012 com 3,800kg, super saudável. Na saída da maternidade ela tinha perdido um pouco de peso, normal de acordo com o pediatra do hospital, e fomos para casa.

Na primeira consulta de rotina, 10 dias depois de nascida (agendada por causa de icterícia), ela ainda não havia ganho peso, mas o pediatra me disse ser normal, reagendamos para o primeiro mês.

Anúncio

FECHAR

Na consulta de primeiro mês, minha bebê não havia nem recuperado o peso de nascida, apesar que, pra mim, ela mamava bem… Ela corava muito, e eu achei que fossem cólicas.

O pediatra me relatou ser normal ela completar um mês pesando 200 gramas menos do que tinha ao nascer, mas eu procurei uma segunda opinião. Com essa médica, me foi solicitado o complemento (fórmula), pois a minha filha estava passando fome.

Comecei a dar mamadeira logo após oferecer o peito, e ela logo começou a rejeitar o peito e só a querer a mamadeira. Então, com dois meses minha bebê era alimentada exclusivamente com fórmula infantil.

Por um lado eu me senti triste, mas por outro feliz, pois minha pequena não estava passando fome, estava se desenvolvendo normalmente e a choradeira diminuiu absurdamente.

Hoje ela tem 1 ano e 2 meses e é uma criança forte, saudável e muito esperta.