Notícias

Pesquisa aponta: metade das cesáreas no Brasil é feita com hora marcada

Dado alarmante foi divulgado pelo IBGE. A Organização Mundial da Saúde afirma que o procedimento é um dos responsáveis pelo nascimento de bebês prematuros

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

cesárea com hora marcada

A cirurgia cesariana no Brasil ainda ocorre com dia e hora marcados em metade dos casos. Foi o que apontou a nova Pesquisa Nacional de Saúde do IBGE, divulgada na sexta-feira, 21. No país, o número de cesáreas é superior ao de partos normais, indo contra a tendência mundial de só recorrer à intervenção cirúrgica quando há emergência ou risco para a mãe ou bebê.

A pesquisa revelou que 54,7% dos partos realizados entre janeiro de 2012 e julho de 2013 ocorreram por meio da cirurgia. Os partos normais foram responsáveis por 45,3% dos casos, porém, a OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que o índice de partos normais seja de 80% dos nascimentos.

Anúncio

FECHAR

Cesáreas em mulheres de 18 a 49 anos representam 53,5% do total de parto com horário agendado, sendo que 35,8% ocorrem no SUS (Sistema Único de Saúde) e 74,2% em maternidades privadas. Das cirurgias cesarianas, quase um terço ocorrem por indicação médica devido a complicações na gravidez ou no trabalho de parto. Porém, 11,8% são realizadas quando a mulher não quer sentir as dores do parto e 11,3% ocorrem por escolha do médico durante o pré-natal.

Estudos da OMS relacionam o percentual de cesáreas com o alto índice de mortalidade de mães e recém-nascidos, que podem ocorrer, por exemplo, por lacerações, hemorragias, reações alérgicas às anestesias e infecções hospitalares.

Nos casos em que a cesariana é agendada por comodidade, o bebê pode não estar com os pulmões completamente formados para respirar de forma independente. Hoje, segundo especialistas, a cesárea é uma das principais causas de nascimento de bebês prematuros, enquanto o parto normal é um indicativo do corpo humano de que o bebê está desenvolvido para vir ao mundo.