Notícias

O meu momento de menininha

Nanna Pretto sabe que o filho também precisa de um tempo com o papai

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Aqui em casa a gente sempre dividiu bem as tarefas. Pai e mãe trabalhando fora, sempre determinamos a hora do casal, do pai, da mãe e da família. Gabriel aprendeu a conviver com isso. E como muitas vezes trabalho de casa (e isso foi uma escolha justamente para estar um pouco mais perto dele), eu sempre expliquei que se ele não desse aquele tempinho pra mamãe, eu teria que sair, que vir ao escritório e ficar longe…

Mas meu marido trabalha todo sábado. E aí não tem jeito, nesse dia a programação é minha. Demanda meu tempo, meu descanso (ele acorda cedo, né?) e minha disposição para brincar. 

Naturalmente fomos estabelecendo uma rotina, que hoje deu certo para todo mundo. Sábado é dia da mamãe e domingo é o dia do papai. Poxa, até porque não é só a mãe que sente culpa, mas o pai também fica triste quando não pode aproveitar determinados programas com o filho. E é nessa hora que a mãe sai de cena, dorme até mais tarde ou assiste a um filme de menininha no quarto. O domingo de manhã é meu, só meu! Quando temos programação, levantamos todos cedo e vamos curtir. Quando não, é o papai que tira Gabriel da cama, faz o leitinho, vai à padaria, ao parque, desce para jogar bola ou andar de bicicleta. E ainda traz café da manhã!

Anúncio

FECHAR

Em muitos momentos, eles chegam rindo e contando da farra. Eu já senti ciúme, culpa e inveja, confesso, por não estar presente justamente naquelas horinhas com os dois. Mas não foi por preguiça, e sim cansaço. Se eu não reservo esse tempo para mim, como tenho gás para encarar a minha semana, que vai de segunda a sábado?

Aprendi a deixar a culpa de lado e de aproveitar esse tempo meu. Dando espaço, também, pro pai viver um momento dele com o filho. Sem a menininha no meio! 🙂