Notícias

“O amor que bate no peito, bate também na mamadeira”, desabafa Fernanda Gentil

A jornalista e apresentadora postou em suas redes sociais uma foto oferecendo uma mamadeira para seu filho e causou polêmica

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Fernanda Gentil dando mamadeira

Se existe um debate inesgotável entre as mães que são usuárias das redes sociais é a amamentação e o uso da mamadeira. Algumas mães amamentam as crianças até os dois ou três anos de idade. Outras começam a dar mamadeira depois de 4 meses, quando precisam voltar ao trabalho depois da licença maternidade. Outras, ainda, não conseguem amamentar logo depois do primeiro mês por fatores físicos: o leite seca, o bico do peito racha… Mas nenhuma das duas coisas torna você menos mãe ou menos mulher.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de gravidez. Não dá para negar que a amamentação faz bem tanto para a mãe quanto para o bebê, mas existem algumas mulheres que não conseguem amamentar por problemas específicos. É o caso da jornalista e apresentadora Fernanda Gentil.

Anúncio

FECHAR

No último final de semana, ela publicou em seu perfil no Facebook uma foto em que ela está oferecendo leite na mamadeira para Gabriel, seu filho de 1mês. Na legenda da foto, ela fez um desabafo que causou identificação em muitas mulheres, inclusive celebridades, como Luana Piovani.

“Eu achei que amamentar fosse tão automático quanto ser mãe: se quando nasce um filho, nasce uma mãe, então essa mãe vai amamentar. Não necessariamente. Não se tiver mamilos invertidos, prótese, redução de mama, se sentir muita dor, se o leite não descer ou se secar – e o meu secou. Para uma mãe que sempre sonhou em viver o momento mágico-de-filme do filho mamando no peito, do olho no olho, da mãozinha segurando o nosso dedo, a notícia da mamadeira cai como uma bomba. Chorei, me julguei e repassei a gravidez inteira na minha cabeça tentando descobrir onde errei – se foi o chocolate que comi, a noite que não dormi ou aquela escada que subi. O meu sofrimento durou até eu dar a primeira mamadeira. Foi quando descobri duas coisas: eles também olham no nosso olho e a mãozinha também segura o nosso dedo quando mamam na ‘dedêra’. Descobri que esse é um assunto polêmico e não estou aqui para polemizar. Se eu posso usar minha imagem para ajudar minimamente que seja, escrevo por isso – principalmente para mulheres na mesma situação que eu. E se você é uma delas, aí vai a minha terceira e melhor descoberta: o amor que bate no peito, bate também na mamadeira”, escreveu ela.

O post já teve milhares de compartilhamentos e vários comentários nas redes sociais.