Notícias

Não é tão simples quanto parece

Manuela, filha de Maíra Ribeiro, não pegava o peito de jeito nenhum, então ela optou pela fórmula

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Maíra Ribeiro mãe de Manuela  participa da campanha Culpa,Não! O tema do mês de Junho é  “Não dou leite comum, dou fórmula”  se você também quiser participar siga a nossa página no Facebook e mande um depoimento sobre o tema do mês para giovanna@revistapaisefilhos.com.br

Manuela nasceu e eu fiquei tão cheia de leite que pensei: 

“Uhuuuu! Agora vem aquela musiquinha, as luzes vão ficando mais baixas e minha filhará irá mamar…”

Anúncio

FECHAR

Sim, eu acreditava que a amamentação era simples como nos filmes e nas novelas. Ledo engano.

Manuela não queria pegar no peito. Eu tentava, sofria, chorava, suava. E nada.

Tentei dar o peito até o segundo mês de vida dela, quando ela quase atingiu 2kg (ela nasceu com 3,100kg). Então decidi que entraria com a mamadeira, mas ainda assim tirava o meu leite, colocava na mamadeira e dava.

Manuela começou a ganhar peso, mas eu comecei a sentir um cansaço que nunca havia sentido. Levava 1 hora para tirar o leite, Manu levava 1 hora para mamar o leite ( e no início vomitava bastante pois estava se acostumando à nova quantidade). Até limpar tudo, já havia dado as 3 horas e lá estava eu novamente tirando leite. 

Simplesmente parei de dormir e isso me afetou de uma forma violenta. Chorava com dó de mim…

Decidi no início do 4o mês a dar leite em pó, consultei a pediatra e a Manuela se deu muito bem. Sem prisão de ventre nem nada. Nunca teve gases.

Não senti a menor culpa, pois acredito que é necessário um equilíbrio entre bem estar da mãe e do filho. De que adiantava a Manuela tomar o leite materno se ele era tirado de uma mãe que estava tão estafada, cansada, triste, frustrada?

O leite em pó, ou fórmula como preferirem chamar, veio para dar este equilíbrio. Manu hoje com quase 3 anos é super saudável, nunca pega nenhuma gripe!
E eu sobrevivi! E descobri que amamentar não é tão simples assim.