Notícias

Mostrando as regras

Suzana, mãe de Thiago e Luiza, conta que até ela, às vezes, se perde nos limites que deve impor aos filhos

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

A diferença de idade entre meus dois filhos é bem pequena, apenas 1 ano e 8 meses. No começo, foi bem difícil, pois cuidar de dois bebês dá muito trabalho: mamadeiras, fraldas, papinhas… Mas, enfim, cresceram e agora estou curtindo muito cada momento junto com os dois!

Cada dia eles aprendem algo novo e é maravilhoso poder acompanhar o desenvolvimento: achei o máximo ver o Thiago ligando pela primeira vez para os seus amiguinhos para “bater papo” pelo telefone, e a Luiza adora falar as palavras novas em inglês que aprende na escola.

Anúncio

FECHAR

Mas há também momentos difíceis, e o momento de impor as regras é um deles. É difícil colocar limites porque chega uma hora em que canso de dizer: “não pode”, “não faça isso”, “não, não, não…”. Dá muito trabalho! Às vezes, chego a pensar que se eu disser um “sim, só dessa vez” vou acabar com o problema na hora e eles vão parar de incomodar, mas se fizer isso, as regras já não serão tão claras.

É difícil impor limites porque às vezes nem nós mesmos temos claro quais são as regras que devem ser respeitadas: precisa ir de uniforme para a escola, mas será que tem problema colocar uma camiseta rosa por baixo? Eu sei que sempre tem que usar o cinto de segurança, mas só vou até a esquina, será que dessa vez precisa?  Não é bom faltar à aula de natação, mas hoje está chovendo muito, será que eles vão perceber?

Bem, nessas horas tenho que pensar que sim, é importante impor regras e mais importante ainda é cumpri-las. O que às vezes é difícil de fazer, pois vivemos em um país que valoriza a flexibilidade, o “jeitinho brasileiro” de resolver as coisas. Mas acho que se queremos que nossos filhos sejam felizes e saibam lidar com as frustrações de nem sempre poder fazer o que querem, pois sim: há regras para muitas coisas na vida, devemos começar a mostrar isso agora, sem culpa!