Notícias

Mínimo dos mínimos

Vanessa, mãe de Luísa, enfrenta uma luta diária para conseguir alimentar a filha

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Desde quando nasceu, Luísa sempre foi de comer pouco. Na amamentação, era uma luta. Quando eu achava que ela estava gostando do leite, ela parava. Sempre mamou pouco e depois que entrou o leite em pó, vimos que ela sempre mamou pouco mesmo. Na mamadeira tomava sempre menos do que o necessário e sempre estava abaixo do peso. Quando entraram as papinhas, frutas e sucos, achei que o meu mundo seria outro. Mas novamente, Luísa sempre comeu pouca comida, pouca fruta e suco. Sua preferência sempre foi água (e muita). Quando experimentava algo novo, cuspia a comida, não abria a boca para comer. As refeições em casa sempre foram uma batalha. Luísa chorando e nós, pais, nos desesperando. Todos os nossos amigos diziam que os filhos comiam toda a papinha e a nossa comia muito pouco.

Fomos descobrir algo que ela comia melhor, quando demos uma papinha pronta de 8 meses, de legumes e carnes. Então, passou a comer somente isso, rejeitava qualquer tipo de alimento solido, só essa papinha. Chegou uma vez, em uma viagem da família, quando ela estava com 1 ano e 2 meses, que tivemos que dar comida no quarto do hotel. Bastava entrarmos no restaurante, que ela dava um escândalo absurdo. Então, o que nos salvava era a papinha, dentro do quarto. E assim foi até o início do ano, quando entrou na escolinha.
Durante alguns meses, recusava totalmente a comida da escola. Depois de um tempo, começou a experimentar e a comer melhor. Diante disso, eliminamos as papinhas da vida de nossa filha. Investimos mais na alimentação dela, para ajudar na escola.

Atualmente, Luísa come arroz, feijão (às vezes), carne, frango, batata frita, tudo pequeninho. Também banana amassada com farinha láctea, maça, pão francês, leite, sempre com vitaminas. Ah, também gosta muito de chocolate, rs. De umas 2 semanas para cá, resolveu ficar novamente meio chata para comer. Parece que estamos de novo na estaca zero. Está rejeitando quase tudo, deixa leite sobrando na mamadeira e comendo o mínimo dos mínimos, como sempre comeu. Às vezes, come de três a quatro colheres na refeição, e com nossa insistência acaba comendo mais. Mas é muito choro, estresse, irritação.

Anúncio

FECHAR

Somos muito preocupados com essa fome de passarinho, como diz o texto. Ela continua com pouco peso (apenas 10kg), para 2 anos e meio de idade. Ela é muito magrinha e se continuar desse jeito, sempre será. Ah, já fizemos vários exames nela e nunca deu nada sério.