Notícias

Menino canhoto de 4 anos é obrigado pela professora a escrever com a mão direita

Alisha Sands, mãe de Zayde, reclamou do acontecido e recebeu um bilhete da professora que dizia que escrever com a mão esquerda tem relação com o “mal”

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Zayde e Alisha

Zayde, de 4 anos, e sua mãe, Alisha

Uma das maiores preocupações que pais e professores têm em relação às crianças é respeitar o tempo de cada uma e suas características individuais. Mas nem sempre é assim. Recentemente, nos Estados Unidos, Alisha Sands estava ajudando seu filho Zayde, de 4 anos, a fazer a lição de casa quando percebeu que ele estava tentando escrever com a mão direita. Alisha, sabendo que o filho é canhoto, perguntou por que ele estava fazendo aquilo e o menino respondeu, levantando a mão esquerda: “Essa aqui é ruim”.

A mãe foi investigar e descobriu que a professora da escola onde Zayde estuda, em Oklahoma, o obrigava a escrever com a mão direita. Alisha não se conformou e enviou um bilhete para a professora e recebeu uma resposta medieval:

“A maioria das crianças e adultos desenvolve um domínio de mão. Usar a mão direita (70 – 90%) é mais comum que usar a esquerda (8 – 10%). Em muitas culturas do Ocidente, a mão direita era/é considerada a mão ‘correta’ a se usar, e a mão esquerda é má sorte, inauspiciosa ou do mal. A palavra ‘sinistra’, que significa a ‘mão esquerda’, deriva de várias fontes, desde o século 15. Há diversas ocorrências em que a mão esquerda é associada à bruxaria. Por exemplo, o demônio sempre é retratado usando a mão esquerda, e as pessoas jogam sal sobre o ombro esquerdo para afastar os espíritos que podem estar ali”.

Anúncio

FECHAR

Alisha, com razão, ficou chocada e revoltada. O nome da professora não foi revelado, mas o Departamento de Educação de Oklahoma divulgou um comunicado dizendo que está investigando o assunto. “É profundamente perturbador se as alegações forem verdadeiras. Nenhuma criança deve ser envergonhada por causa da mão com a qual escreve”, diz a declaração.

A mãe de Zayde ainda espera que a professora seja punida pelo ocorrido. “Corta o meu coração saber que alguém acredita nisso. Saber que alguém acha que meu filho é mau porque ele é canhoto é uma loucura”, disse ela ao News Channel 4.