Notícias

Mamãe peitão e papai copinho

Chris Larroude, mãe de Raphael, alternou o leite do peito com a fórmula e achou a combinação perfeita para o seu bebê

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Chris Larroude mãe de Raphael participa da campanha Culpa,Não! O tema do mês de Junho é  “Não dou leite comum, dou fórmula”  se você também quiser participar siga a nossa página no Facebook e mande um depoimento sobre o tema do mês para giovanna@revistapaisefilhos.com.br .  

Queria dividir meu depoimento, pois acredito que posso ajudar outras mamães por aí!

Eu sempre quis ser mãe e sempre sonhei em amamentar, mas tinha medo de não conseguir pois tinha feito cirurgia de redução de mamas há uns 15 anos, e tinha ouvido relatos de amigas que tinham feito cirurgia e não tinham conseguido amamentar.

Anúncio

FECHAR

A primeira boa noticia veio no final da gravidez! Havia colostro em ambas as mamas. Logo me animei! Era um bom sinal!

 Quando o Rapha nasceu comecei a amamentar normalmente na maternidade, até que em um teste de glicemia perceberam que ele estava desenvolvendo hipoglicemia. Foi o primeiro sintoma que meu leite não era suficiente! Mas aí, com a ajuda da pediatra e da enfermeira obstétrica, organizamos um esquema! Rapha mamava no meu peito e depois o papai complementava com copinho. Fiquei frustrada no começo, mas depois virou uma grande diversão. Eu era a mamãe-peitao e o meu marido era o papai-copinho!

Amamentei dessa maneira ate os 5 meses mas só porque contei com todo esse apoio! Tive que tomar Equilid e inalar Ocitocina para aumentar o leite, bebi muito chá da mamãe, mas valeu a pena cada segundo!! Nada é tão gratificante, e delicioso como amamentar o seu filho. O olho no olho, a cara de satisfação… É a expressão plena da maternidade, da feminilidade.

Mas quer saber, foi muito legal meu marido também poder ter tido um papel ativo nisso! Era um momento nosso, dos 3! E o fato de alimentar com fórmula me deu muita flexibilidade, podia dar de mamar em qualquer lugar, podia sair mais…

E o resultado de tudo isso? Melhor impossível! Rapha nasceu com baixo peso (percentil 10%) e recuperou direitinho (hoje esta no percentil 50%), ate hoje não teve um resfriado, uma virose… Prova de que a combinação da fórmula (que ajudou com o peso) e o meu leite (que ajudou com a imunização) foram a combinação perfeita!