Notícias

Escola americana proíbe contato físico entre os alunos do jardim da infância

Por causa de brincadeiras ‘de mão’, os alunos são proibidos de se tocarem

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Meus filhos adoram abraçar. Eles abraçam os professores, os pais e até já abraçaram vendedores da loja de sapato no shopping.

Eu não consigo imaginar como seria uma escola onde os alunos não podem se tocarem. Mas vamos lá.

Uma escola nos Estados Unidos mandou uma carta para os pais os informando sobre uma proibição absoluta: o toque.

Anúncio

FECHAR

“Infelizmente nós tivemos que banir todas as formas de ‘brincadeiras de mão’ por enquanto. A nossa política será intolerância zero”, dizia o bilhete.

Aparentemente isso soa ridículo. Escutando o diretor da escola e você pode entender melhor o que está acontecendo, mas a situação não deixa de ser ridícula.

“É obvio que a segurança dos estudantes é importante para nós e a carta foi um fórum para informar os pais”, disse a escola para o jornal The Province. “Isto não é a longo prazo, mas temos que apertar o botão de pause para obter o comportamento sob controle.”

A carta mencionava especificamente duelos imaginários do Star Wars, que foi uma das brincadeiras banidas. Então começou a lista de etiquetas sobre dar as mãe e tocar alguém.

Eles pediram para os pais conversarem com os filhos sobre ‘segurar’ as mãos e não brincar de luta com os colegas dentro da escola. Esta política foi adotada por causa de algumas lesões que aconteceram no playground.

“Eu não acho que alguém vai ser contra isso”, disse um funcionário da escola para o jornal. “Eles só estão tentando deixar todos em segurança, e se não fizermos isso mais tarde vai sair fora de controle.”

Não é a primeira vez que este tipo de chamada vira notícia.

Em 2009 uma escola em Connecticut proibiu os estudantes de se cumprimentarem com um ‘high five’ nos corredores logo depois que um estudante levou um chute na virilha. A escola estabeleceu que quem fosse pego violando as regras estaria sujeito a “reuniões de pais, suspensão e/ou uma requisito de expulsão da escola”.

Ano passado, outra escola estava tentando cortar que os adolescentes flertassem e também o bullying com a política “não amar, nem empurrar”.

Há uma linha comum entre todas essas políticas – estão exagerando na extrema sensibilidade.

“Crianças precisam ser protegidas da violência”, diz o artigo na revista Time Magazine, “mas não podemos monitorar o contato físico a todo instante durante a infância, então precisamos dar a chance para que as crianças aprendam fora da zona do contato saudável”.

Nós entendemos que a direção da escola precisa ter o controle do que acontece e avaliar o que os estudantes estão esperando quando vão para a escola.

As regras rígidas temporárias podem ajudar a mudar, mas por outro lado você tem que olhar para as crianças e explicar e perguntar “o que estamos fazendo aqui?”

Escola proíbe o contato físico? Como isso pode ser sério?

Será que nós somos tão ruins em monitorar nossas crianças que não podemos lidar com essas situação, e temos que colocar toda a escola de castigo?

Parece que somos.