Notícias

Conheça a história de Betina, que troca lacres de latinhas por cadeiras de rodas para idosos

A moradora de Porto Alegre já arrecadou 142kg. Ela junta as pecinhas há quase um ano

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Betina

Betina Motta Lopes vem há quase um ano se dedicando a uma causa nobre. A garota, de oito anos de idade, fica de olho em latinhas de refrigerante, suco e cerveja e aborda amigos e familiares para pedir o lacre. O motivo? Ela mesma explica: “Tu pode me dar o lacre porque eu vou conseguir uma cadeira de rodas para um vovozinho ou uma vovozinha de um asilo lá perto da minha casa?”

Com esse esforço, ela já conseguiu um estoque de cem garrafas PET, com ao menos 2 mil lacres cada uma, e dois sacos grandes. O desafio surgiu depois que ela visitou o Lar Dom Guanella, em Porto Alegre, com a mãe, a professora Ana Cristina Motta, que realizava uma atividade com os alunos. Lá, ela viu idosos com dificuldades de locomoção, que não conseguiam caminhar até a cozinha ou banheiro. A menina descobriu que a instituição coletava as unidade e se ofereceu para ajudar.

Anúncio

FECHAR

Como funciona

A troca pelas cadeiras de rodas é intermediada pela rede Rotary no Rio Grande do Sul. Cada quilo é vendido por R$ 3,30 a uma metalúrgica e são necessários 90 quilos para obter R$ 297, valor da cadeira com o frete. Isso equivale ao conteúdo de 140 garrafas PET de dois litros. Em aproximadamente dois anos, a campanha conseguiu quase 60 cadeiras

Os resultados, nem sempre imediatos, chegam a desanimar os adultos. Uma vez, o pai da menina, Leandro Rossoni Lopes, disse “Deixa isso, dá um tempo”. Mas Betina não parou e ainda improvisou um funil para facilitar a passagem dos lacres para as garrafas.

Crédito da Imagem Agência RBS

Crédito da Imagem: Agência RBS

Repercussão

A história da menina foi divulgada na página do Zero Hora e comoveu muitos leitores. De um dia para o outro, Betina conseguiu apoiadores e aumentou sua coleção de lacres em 57kg. Ao todo, a menina já arrecadou 142kg de lacres de latinhas e conseguiu trocá-los por duas cadeiras de rodas.

Amanhã, quinta-feira, o Lar Dom Guanella receberá as duas cadeiras de rodas para os idosos e participará de uma contação de histórias junto aos alunos da Escola Municipal Professora Ana Iris do Amaral, instituição onde a mãe de Betina leciona. Enquanto isso, a coleta de lacres de latinha continua.