Notícias

Campanha de vacinação contra a gripe começa hoje

Crianças a partir de 6 meses, gestantes e puérperas (mulheres no período de até 45 dias após o parto) podem ser imunizadas gratuitamente no SUS

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Nesta segunda-feira (04), começa a Campanha de Vacinação contra a Gripe. A dose protege contra os subtipos do vírus influenza: H1N1, H3N2 e B. Crianças a partir de 6 meses até 5 anos, gestantes e puérperas (mulheres no período de até 45 dias após o parto) podem ser imunizadas gratuitamente no SUS. 

A dose protege contra os subtipos do vírus influenza: H1N1, H3N2 e B. Vale lembrar que durante a gravidez, os anticorpos da vacinação são passados da mãe para o filho por meio da placenta. Da mesma forma, as mulheres que estão amamentando também fornecem a proteção necessária para os bebês por meio do leite materno. 

Se a mãe ou a criança estiver com gripe aguda, febre alta, tosse forte, e secreção nasal intensa, o mais indicado é esperar até os sintomas passarem para tomar a vacina. Crianças com asma precisam de atenção redobrada e devem ser vacinadas o quanto antes, mesmo que tenham mais de cinco anos de idade.

Anúncio

FECHAR

De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina disponível para a população protege contra os principais vírus em circulação da gripe. Serão disponibilizadas 54 milhões de doses para imunizar 49,7 milhões de pessoas. A meta do governo é vacinar cerca de 80% do público-alvo. Em declaração à imprensa, o  ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse que o antídoto é seguro, evita internações e até 75% dos óbitos.

Para tomar a vacina, o ideal é procurar um dos postos de vacinação espalhados pelo país com o cartão de vacinação e um documento de identificação.

No sábado (9), será feito o Dia D de mobilização nacional. Os postos ficarão abertos para facilitar o acesso dos que não conseguem ir às unidades em dias de semana. A campanha de vacinação contra a gripe termina no dia 22 de maio.

 
Contraindicação

A vacina da gripe, por si, é segura e não oferece riscos à população. Porém, quem é alérgico à proteína do ovo não deve tomá-la, pois tal componente está presente nas doses ministradas. No caso de uma pessoa que receba a vacina pela primeira vez, e que ainda não teve contato com os antígenos que produzirão os anticorpos, ela poderá apresentar mal-estar, febre ou mialgia, sintomas que deverão desaparecer em até 48 horas.