Notícias

Bebê de um ano quebra uma das pernas brincando com a mãe em escorregador

Monique levava seu filho no colo, como muitos pais fazem quando vão ao parque com as crianças. Saiba os riscos!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Maxwell, menino australiano de 1 ano

Maxwell, menino australiano de 1 ano

É muito comum quando levamos nossos filhos ao parquinho, principalmente se eles ainda são pequenos, nós colocarmos as crianças no nosso colo para brincar no escorregador. O que parece ser uma prática de proteção inofensiva causou a Maxwell, um menino australiano de um ano de idade, uma fratura em um dos ossos da perna.

Sua mãe, Monique Smith*, foi escorregar com o menino no colo, que acabou se acidentando: o tênis de Maxwell ficou preso no escorregador por alguns momentos, mas o peso da mãe que vinha logo atrás do menino foi o suficiente para quebrar um dos ossos do tornozelo dele. “Me senti péssima, eu não tinha ideia de que o que nós estávamos fazendo poderia ser perigoso, mas o ortopedista que consultamos disse que isso acontece o tempo todo”, disse Monique.

De acordo com os especialistas, o maior risco de os pais escorregarem com as crianças no colo é a falta de capacidade das crianças de controlarem seus próprios movimentos, principalmente com a idade de um ou dois anos. Se o pé do seu filho ficar preso enquanto ele escorrega sozinho, ele mesmo é capaz de parar o movimento. Mas se a criança está sentada no colo de um adulto, fica impossível para ela controlar o peso e o movimento dos dois, o que pode causar a fratura.

Anúncio

FECHAR

Nem mesmo duas crianças devem escorregar juntas. Na Austrália, país onde aconteceu o acidente, mais de 25% dos acidentes em parquinhos de diversão acontecem no escorregador. Nos Estados Unidos, 14% das fraturas de bebês com menos de um ano envolvem brincadeiras de escorregar no colo dos pais, de acordo com o jornal New York Times. O mais comum é que isso ocorra principalmente no verão, onde as crianças estão de férias e saem muito para brincar.

Maxwell ficou 4 semanas com a perna imobilizada

Maxwell ficou 4 semanas com a perna imobilizada

Quando crianças muito pequenas quebram a perna ou o braço, normalmente não dá para notar imediatamente, mas uma dor constante fica incomodando. “Ele não chorou por muito tempo e depois que chegamos em casa, ele ainda tirou um cochilo. Mas quando ele acordou, não conseguia se levantar, por isso achei que poderia ser mais sério”, disse a mãe de Maxwell, que precisou ficar com a perna imobilizada por 4 semanas até se recuperar. Por isso, se você quiser levar seu filho para escorregar, deixe que ele faça isso sozinho, mas fique de olho, proteção nunca é demais!

*Sobrenome foi trocado a pedido da entrevistada