Mais

Vida nova

Em três anos, McKay casou, teve filha, abriu uma empresa e mudou de país.

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

"Uh oh!”
Ouvi a voz da minha filha no quarto ao lado.
“Eca!”
Abri os olhos e me espreguicei, tentando ainda acordar, quando comecei a entender as palavras da Harper. Uh oh e eca. Hummm… Alguma coisa deve estar bem errada.
Eu me levantei e corri, procurando de onde tinha vindo a voz da minha filha. Então, encontrei um monte de ovos quebrados no tapete e na própria Harper. Ai, meu Deus. Eu sempre fiquei imaginando que tipo de pai seria quando crescesse. Será que ficaria bravo facilmente? Ou será que seria flexível e mole até nas situações mais tensas? Mesmo que alguns ovos quebrados pela casa pareçam uma catástrofe, aprendi a balancear o nervosismo com uma reação calma e bem pensada. Mas nem sempre fui assim, tão equilibrado.
Eu nasci nos Estados Unidos. Há três anos, casei com minha esposa numa festa modesta. Ela ainda estava terminando a faculdade e eu ainda estava começando minha carreira, mas pegamos o pouco que tínhamos e o que ganhamos dos nossos amigos e da nossa família e mudamos para um pequeno apartamento. Alguns meses depois, descobrimos que estávamos grávidos!
Como acontece em qualquer gravidez, o tempo passou muito rápido. Em um minuto a gente está tentando entender que vai ter um bebê e no minuto seguinte já está na sala de parto. E eu lá, conhecendo a carinha do meu primeiro filho.
Enquanto tudo isso acontecia, comecei a trabalhar com meu primo e meu irmão num novo negócio. Um negócio que não seria nos Estados Unidos, mas no Brasil. Coisas loucas começaram a acontecer muito rápido na nossa empresa. Em alguns meses, conseguimos um investimento e a mudança que aconteceria “um dia”, aconteceu “já”.
Seis semanas depois de ter entrado o investimento e um ano e meio depois do casamento, eu e minha esposa vendemos o pouco que tínhamos, embalamos o resto em algumas caixas, embarcamos num avião e viemos para esse país novo e inexplorado (para mim).
O nervosismo de começar um negócio é enorme. Eu passei pelos momentos mais difíceis ao criar a baby.com.br (site de vendas online). No processo de conversar com dezenas de fornecedores, construir nosso depósito e fazer parcerias para entregar os produtos no menor tempo possível para as mães em todo o país, eu comecei a aprender a respirar. Aprendi a ir mais devagar. Aprendi a realmente ouvir alguém. Aprendi a dar uma segunda chance e até uma terceira a alguém que está genuinamente dando tudo de si. Aprendi a ter paciência, não apenas com aqueles a minha volta, mas comigo mesmo.
No meio de todo esse fogo, eu me tornei um pai melhor. E um marido muito melhor.
Continuo sendo jovem. Eu tenho o resto da minha vida para aperfeiçoar minha família e a mim mesmo, mas nesse momento estou focando em sorrir um pouco mais e respirar um pouco mais. Em rir com meus colegas de trabalho, com minha filha, com as mães que acessam nossa página no Facebook e com minha adorável e linda mulher.
Minha filha pode quebrar ovos. Minha loja online pode ter problemas. Meu visto brasileiro pode demorar um ano para chegar e o cara que eu estou realmente confiando pode pedir demissão. Mas não importa o que aconteça, eu ainda sou um marido, pai, chefe, colega e amigo que respira, sorri, cuida e ama. 

McKay Thomas, pai de Harper, é co-fundador do site e-commerce baby.com.br

Anúncio

FECHAR

Pais&Filhos TV