Mais

Use as flores de um jeito diferente no quarto da sua filha

Yolanda também tem o seu cantinho no apartamento em que mora com a mãe

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Flores para o quarto do seu filho

Edição por Ana Strumpf

Fotos por Thiago Borba

Anúncio

FECHAR

Neste apartamento com tudo em seu lugar, a pequena Yolanda ganhou um espaço florido só seu

.A designer de joias paraense Brenda Vidal é louca por decoração. Há dois anos, quando se mudou para esse apartamento em São Paulo, contou com a ajuda da amiga arquiteta Regina Strumpf  para criar uma casa colorida, onde a filha, Yolanda, pudesse se sentir literalmente em casa.

As regras são claras: pode levar os brinquedos para qualquer lugar da casa e vale até andar de patinete na sala, mas tem que guardar tudo depois. “A Yolanda já sabe e não deixa nada jogado, porque sou brava”, conta Brenda.

Isso não impede que os desenhos e bilhetinhos da menina tenham seu espaço reservado na entrada do quarto da mãe. Nem que a Yoyô se espalhe com as amigas na sala de TV de parede amarela, um dos espaços preferidos da família. Enquanto a menina brinca,  a mãe fica por perto lendo ou vendo televisão e a cachorrinha Mietta, da raça Whippet, se espalha nas almofadas.

Mas o ambiente preferido de Yolanda é o seu quarto super florido, forrado com o papel de parede holandês da marca Eijffinger. “Eu já tinha esse papel de parede antes de mudar para cá”, conta a mãe, “é daquelas coisas que você se apaixona e compra sem saber direito onde vai usar. Achei que ficava bom no quarto da Yolanda, porque não gosto destes quartos com tema de ursinho Puff e coisas assim.”

Com as flores como tema, foi mais fácil adaptar os complementos da decoração: a colcha da cama da mães foi cortada para servir na da filha. As almofadas da sala migraram para o quartinho. A luminária de cogumelo foi comprada em Paris quando Brenda estava grávida, para o quarto de bebê da Yoyô. Hoje, ao lado de porta-retratos trazidos de viagens, ilumina a cômoda da Secrets de Famille.

“Tinha uma cômoda como essa, quando menina, em Belém e escolhi por causa dessa memória emocional mesmo”, explica a joalheira. Um quadro com cartões e lembrancinhas da época em que Yolanda era bebê decora a entrada do quarto junto com a coleção de borboletas. O tapete florido que completa o quartinho foi desenhado pela arquiteta e tecido pela Punto e Filo Tapetes.