Mais

Que tipo de mãe você é?

Faça o nosso teste e descubra!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

que-tipo-de-mae-é-voce

Primeiro é importante lembrar que isso é uma brincadeira. Cada mãe tem uma maneira de ser e, como a gente sempre diz aqui, não existe jeito certo, existe o seu jeito. E mãe não tem que ser julgada, né.  Mas de vez em quando, a gente pode se assemelhar nas características e podemos aprender e rir com isso. Esse quiz pode te ajudar a perceber algumas características e se divertir.

1) Seu filho acordou pela terceira vez de madrugada. Ele está alimentado, limpo, tudo parece perfeito. Você…
A Julga que é cólica e faz uma massagem.
B Manda o pai cuidar dele porque você já fez isso das últimas duas vezes.
C Levanta e pega o bebê no colo até ele se acalmar.
D Deixa ele chorar até se acalmar sozinho.
E Liga para o médico.

Anúncio

FECHAR

2) Você está indo a uma consulta do pediatra num dia de semana às 18h, parada no trânsito. De repente, a secretária do médico liga para desmarcar a consulta porque ele teve um imprevisto. Você…
A Não se segura e solta um palavrão para a secretária.
B Pega a agenda e já marca a próxima consulta.
C Dá meia volta e vai pra casa.
D Já que está na rua mesmo, resolve dar uma volta no shopping.
E Liga para o pediatra reserva e marca uma consulta com ele.

3) Seu filho está começando a comer papinhas salgadas e cospe quase tudo, sujando
a roupa dele, a sua, o cadeirão, o chão…
A Você desiste, dá uma bronca, joga o prato na pia, tira a roupa dele e já joga para lavar.
B Você insiste mais, inventa brincadeiras, faz o bebê dar risada, até conseguir o que quer.
C Você liga para a sua mãe ou sogra chorando, dizendo que é uma péssima mãe e não sabe o que fazer.
D Você desiste, e deixa seu filho brincar, mesmo que esteja sujo de comida.
E Você pega outra papinha e serve, na esperança de que ele goste mais.

4) Você está na sala respondendo e-mails de trabalho e seu filho fica te
puxando pela mão para brincar com ele. O que você faz?
A Para o que está fazendo e vai. O trabalho pode esperar.
B Pede para ele esperar um pouquinho, que você já vai.
C Diz que não pode ir porque está trabalhando.
D Acha que ele é dependente demais e que não sabe brincar sozinho.
E Liga a televisão ou dá um chocolate para que ele se distraia.

5) Você recebe uma ligação da escola contando que seu filho foi mordido
por um coleguinha. O que você faz?
A Vai correndo até lá e faz questão de saber quem foi e conversar com a mãe da outra criança.
B Faz um escândalo na escola, dizendo que as professoras são incompetentes e não tomam conta direito das crianças.
C Fica brava com o próprio filho, por deixar isso acontecer, e o ensina a se proteger.
D Acredita que isso é normal e pergunta para a professora se precisa ir buscá-lo agora ou só na hora normal da saída.
E Vai buscar a criança e conversa com ela, perguntando o que aconteceu.

6) Sua amiga tem um filho da mesma idade que o seu. Ela adora fazer comparações entre as duas crianças, dando a entender que o filho dela é mais esperto. Você…
A Acaba inventando algumas coisinhas ou aumenta fatos para não parecer que o desenvolvimento do seu filho está mais atrasado.
B Não precisa inventar nada, seu filho está realmente mais avançado que o outro menino e é ela quem está inventando!
C Nem percebe as comparações e conta que seu filho ainda faz xixi na cama e que às vezes dorme com você.
D Assim que ela vai embora, liga para sua mãe, sua irmã ou o pediatra, para perguntar se eles acham que seu filho está mais atrasado que o normal.
E Prefere mudar de assunto.

7) Se o seu filho estivesse sofrendo bullying na escola, o que você faria?
A Culparia a escola, dizendo que os professores não podem deixar isso acontecer.
B Teria uma conversa com os professores, com os pais, com a própria criança e tentaria resolver a situação na base da conversa.
C Nada. Acho que está na moda falar de bullying, mas não é tão sério assim.
D Diria para meu filho se defender à altura.
E Procuraria uma terapia, mudaria de escola e pensaria em processar os pais da criança que está praticando bullying.

8) Vários amigos do seu filho já têm um celular. Agora, com 10 anos, ele está te pedindo isso com frequência. Você…
A Mas ele já tem um celular!
B Se ele pedir, eu dou, não vejo problemas.
C Explico que ainda não está na hora, só daqui alguns anos.
D Pesquiso na internet, em revistas e converso com amigos para saber a hora certa de dar o aparelho.
E Não dou de jeito nenhum!

9) Seu filho tirou uma nota baixa e vai ficar de recuperação. O que você faz?
A Acho que não tem problema.
B A primeira passa, mas se isso se repetir, vou ter uma conversinha com ele.
C Dou uma bronca e deixo de castigo.
D Vou à escola conversar com os professores e procuro aulas particulares.
E Procuro uma terapia.

10) Justin Bieber está passando pela sua cidade em turnê no Brasil. Sua filha está louca para ir. Você…
A Impõe uma condição. Por exemplo: ela só pode ir se arrumar o quarto.
B Compra o ingresso.
C Deixa ela ir com as amigas.
D Não deixa. Você acha que esses lugares são perigosos e só vai deixá-la frequentar com, pelo menos, 16 anos.
E Deixa, mas só se for junto.

Confira sua ponturação

1 A3, B4,C2, D1, E5

2 A4, B3, C1, D2, E5

3 A4, B2, C1, D2, E5

4 A3, B2, C4, D5, E1

5 A4, B2, C3, D1, E2

6 A3, B4, C1, D5, E2

7 A3, B2, C1, D4, E5

8 A3, B1, C2, D5, E4

9 A1, B2, C4, D3, E5

10 A4, B2, C1, D5, E3

Então, você é…

Depois de somar os seus pontos de acordo com a tabela, confira o resultado! Se você ficar no limite entre dois tipos de mãe, vale ler as características das duas!

De 10 a 18 – Desencanada
O contrário da neurótica. É paz e amor. Para você, está sempre tudo bem, meu bem. Seus filhos são criados com liberdade, brincam  no jardim, se sujam, comem na hora que estão com fome, se estiverem com fome, vão dormir mais tarde ou na sua cama mesmo, no meio, entre você e seu marido, e por aí vai. Podem até se lambuzar com doces ou tomar sol demais… Você definitivamente não se preocupa com todas aquelas recomendações médicas exageradas e nem é de dar ouvidos ao espanto das mães neuróticas. Claro que é mais leve criar filhos assim, para você e para eles. Só que algumas coisas exigem cuidado. É melhor você se informar e se preocupar um pouco mais na hora de ir para a praia, por exemplo, tomando cuidado com os horários e usando os filtros solares certos ou na hora da alimentação, para não criar um filho obeso e com problemas de saúde; quando ficar doente ou quando estiver brincando em lugares que representem algum perigo (piscina, brinquedos altos ou com pontas etc). Mas fora isso, vamos combinar? A vida é boa demais, né? Para que pegar pesado, não é?

De 19 a 25 – Calma
Você é capaz de acordar 10 vezes à noite para acalmar o bebê sem perder a paciência. Aceita com tranquilidade os sustos que as crianças dão e pega leve com elas a maior parte do tempo. Quando fica brava, fala num tom de voz neutro e conta nos dedos as vezes que gritou com alguém. Você acredita que pode resolver tudo com uma conversa. Isso é ótimo, sem dúvida, e invejável até. O único risco é que às vezes pode te faltar pulso firme e, de tão calma, não ser respeitada ou levada a sério pelos outros. Depois de ter filhos, continuar sempre calma é um desafio! Procure o equilíbrio, sendo tranquila e severa quando necessário. Porque a gente sabe: tem vezes que uma boa bronca funciona muito bem, e as crianças até pedem por ela!

De 26 a 33 – Protetora
Não adianta negar: você mima seu filho até não poder mais. Tudo o que ele faz é lindo. Desde o cocô cheiroso nos primeiros meses, à pintura que fez na parede (sem permissão). Seu filho é aquele reizinho absoluto que manda e desmanda em você. Se mais tarde, ele brigar na escola, você não vai querer nem saber o motivo, porque de antemão já sabe que ele é quem tem razão, óbvio! Banho de tinta é um indício de criatividade, e notas ruins são culpa da professora. E lá vai você implicar com as namoradinhas da adolescência e continuar fazendo seu prato preferido sempre que ele desejar. Até os 30 anos. Ok, tudo certo, o filho é seu, não é? E a gente cuida do jeito que a gente quer! O risco disso é criar um filho dependente, que não aceita frustrações e que sempre vai querer que os outros façam suas vontades.

De 34 a 40 – Brava
Toda mãe tem seus momentos de braveza. É necessário. Faz parte, tudo certo. Mas você é mais do que o comum: tudo, ou quase tudo, te tira do sério. Parece uma metamorfose: você começa a ficar vermelha, muda as feições do rosto, estufa o peito e grita. Seu filho começa a ficar com medo mesmo antes de ouvir a bronca, pois já conhece o processo… Cuidado para não exagerar. Bronca é importante, precisamos dar limites, mas temos que ser seletivas na hora de escolher os motivos para brigar. Quando a gente perde a paciência por tudo, acaba perdendo também a razão.

De 41 a 50 – Preocupada
“Ai meu Deus! Nããão! Cuidado!”. Se você vive se assustando, pode ser uma mãe neurótica. Essa é aquela que fica de cabelo em pé com qualquer escorregada, com uma febre, com um choro
de cólica. Liga para o pediatra às 3 da manhã 15 vezes seguidas, ou até ele atender – mesmo que seja só porque o bebê está mais assadinho do que o normal. Com essa histeria toda, você pode prejudicar o desenvolvimento do seu filho, principalmente quando ele começar a engatinhar e se sujar, der os primeiros passinhos e consequentemente as primeiras quedas…
Esse tipo de mãe também costuma ser neurótica com segurança, horários, alimentação, sujeira… Cuidado para não ser incoerente e para seu filho não acabar procurando justamente o caminho oposto!