Mais

Pele de oncinha

Quase todas as grávidas conhecem as tais manchas na pele

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Até 90% das mulheres grávidas apresentam manchas na pele. Esse dado, aliado ao fato de que elas dificilmente desaparecem, costuma preocupar as futuras mães. As famosas manchas na pele são chamadas de melasmas, mais especificamente cloasmas, quando relacionadas à gravidez.

Há três fatores principais e que atuam em conjunto, levando ao surgimento das tais manchas. O mais conhecido deles é a exposição solar. Sim, deixar de passar o protetor solar diariamente poderá desencadear os melasmas, em especial se você engravidar. Isso porque o segundo fator que leva às manchas são os hormônios (estrógeno, progesterona…), em alta concentração durante a gestação. É devido à maior presença deles nas mulheres que os homens dificilmente apresentam essas manchas. As mulheres negras têm maior incidência delas por portarem maior quantidade de melanotrófico, o hormônio da melanina, responsável por conferir pigmentação à pele. Mas nas negras os melasmas são menos visíveis.

É por causa do fator hormonal também que alguns anticoncepcionais podem desencadear o aparecimento das manchas. Por último, atua também o fator genético, que facilita o surgimento delas em quem já tem histórico na família.

Anúncio

FECHAR

As manchas chegam a medir mais de um centímetro e costumam aparecer nas áreas expostas ao sol – como rosto, membros superiores e colo – e não vão embora, de acordo com a Dr.ª Sâmar Harati, dermatologista do Hospital São Luiz e mãe de Lara: “Elas podem clarear com o tempo, geralmente após algum tratamento, mas dificilmente somem da pele”.

Os tratamentos mais eficazes só podem começar depois do fim do período de amamentação. Eles são feitos com o uso de medicamentos e peeling. A prevenção ainda é a melhor saída: usar protetor solar ao menos três vezes ao dia, e de fator 30. Além disso, evitar a exposição ao sol nos horários de maior incidência dos raios, usar óculos escuros, chapéus e outras medidas para proteger a pele. Procure um dermatologista para que ele indique o melhor produto e tratamento para o seu tipo de pele.

“Para as que já apresentam as manchas antes de engravidarem, pode ser feito tratamento antes, a fim de que se amenizem os cloasmas durante a gravidez”, diz a Dr.ª Lúcia Colon, ginecologista obstetra do Hospital São Luiz e mãe de Júlia. Vale lembrar: apesar de incomodar a mãe, as manchas na pele não prejudicam a gravidez ou o bebê.

Consultoria: Lúcia Colon, mãe de Júlia, é ginecologista obstetra do hospital São Luís, www.saoluiz.com.br. Sâmar Harati, mãe de Lara, é dermatologista do hospital São Luiz, www.saoluiz.com.br 

Pais&Filhos TV