Mais

Oswald para menores

escritor homenageado da FLIP deste ano se apropriou da simplicidade das crianças

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Paulo Marcos Alkmin de Andrade, Maria Antonieta D'Alkmin, Antonieta Marília de Oswald de Andrade
e Oswald de Andrade. São Paulo, 1950

Oswald de Andrade, autor homenageado na 9ª Festa Literária Internacional de Paraty, prova que não tem idade para chegar ao biscoito fino da boa literatura

Anúncio

FECHAR

Por Larissa Purvinni, neta de Domicele, Bruno, Eulina e Nicola

Aprendi com meu filho de dez anos/Que a poesia é a descoberta/Das coisas que eu nunca vi. O modernista Oswald (pronuncia-se Osváld) de Andrade, pai de quatro filhos, nunca escreveu para crianças, embora tenha se apropriado da simplicidade delas e pregado que era preciso “ver com olhos livres”.

Não lembro de meu pai ter lido algum livro de criança para mim. Mas compartilhava comigo suas leituras de adulto, sem subestimar minha capacidade de entender e me encantar com coisas que não eram escritas especialmente pra criança, entre elas textos de Oswald.

Aparentemente simples na forma, a literatura de um dos principais ícones do movimento modernista é complexa para quem ainda não foi apresentado nas aulas de história e literatura ao contexto da época: um Brasil ainda em grande parte agrário, mas que se industrializava e se urbanizava rapidamente, que se sentia mais europeu que tupiniquim. Oswald pregava que era preciso deglutir as influências estrangeiras como os canibais comiam os inimigos para se apropriar de sua força.

Um cardápio como esse proposto pelos organizadores da Flipinha, braço infantil da Festa Literária Internacional de Paraty, pode parecer indigesto para um público tão novo. Mas a ousadia vale a pena. Segundo Gabriela Gibrail, filha de Maria Helena e Osmar, coordenadora do Núcleo de Educação e Cultura da Flipinha, em abril houve um ciclo de debates com professores das escolas locais e outro para alunos do ensino médio em Paraty. Os estudantes prepararam uma exposição inspirada em Oswald. Na mesa de encerramento da Flip, os autores infanto-juvenis falarão da sua experiência como leitores de Oswald.

A Flipinha é uma iniciativa que ultrapassa as fronteiras da festa literária que acontece sempre em julho, trazendo escritores nacionais e internacionais para a cidade histórica. O projeto dura o ano todo, mobilizando mais de 5.000 crianças e jovens das escolas da região. Hoje, faz parte do currículo escolar uma hora de leitura literária semanal.

Com a mediação do professor, escritores não necessariamente infantis podem ser lidos pelos menores. “Não acho que seja um autor muito adequado para criança”, diz o curador da Flip, Manuel da Costa Pinto, filho de Maria do Rosário e Manuel, que leu Oswald pela primeira vez na escola, já na adolescência. Para ele, sem uma intermediação é difícil a criança perceber a novidade que a literatura do modernista representava, com sua informalidade, velocidade de linguagem e tom humorístico. Se você começar a ler Oswald agora para seu filho, rindo com o humor dele, ainda sem entender toda a teoria, ele vai ter tempo para digerir com calma. A alegria é a prova dos nove.

Flip: de 6 a 10 de julho, em Paraty (RJ). Mais informações: www.flipinha.org.br. Os eventos infantis são gratuitos. Veja a programação completa no nosso site www.revistapaisefilhos.com.br

[!page]

Paulo Marcos Alkmin de Andrade, Maria Antonieta D'Alkmin, Antonieta Marília de Oswald de Andrade
e Oswald de Andrade. São Paulo, 1950

As Quatro Gares

Infância

O camisolão
O jarro
O passarinho
O oceano
A visita na casa que a gente sentava no sofá

Adolescência

Aquele amor
nem me fale

Maturidade

O Sr. e a Sra. Amadeu
Participam a V. Exa.
O feliz nascimento
De sua filha
Gilberta

Velhice

O netinho jogou os óculos
Na latrina

Primeiro Caderno do Aluno de Poesia Oswald de Andrade

Para ler com seu filho


Oswald de Andrade, de Carla Caruso
Este livro não é apenas uma biografia de Oswald de Andrade. Ele também é fruto do desejo de partilhar com as novas gerações o prazer de ler o escritor.
Ed. Callis (www.callis.com.br), R$ 22,90


Primeiro Caderno do Aluno de Poesia Oswald de Andrade, Oswald de Andrade
Misto de paródia e invenção, coloca em xeque o conceito tradicional de livro de poemas e radicaliza procedimentos poéticos da vanguarda.
Ed. Globo,
(www.globolivros.com.br), R$ 25

Pais&Filhos TV