Mais

Introvertidos x Extrovertidos

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Especialistas acreditam que cerca de metade das pessoas são introvertidas e metade são extrovertidas. Conhecer o temperamento do seu filho pode te ajudar a educá-lo e lidar com isso, mesmo que você seja completamente diferente

Por Jennifer Graham kizer/ Tradução de Samantha Melo, filha de Sandra e Tião

Anúncio

FECHAR

Quando o filho de Peter Vogt tinha 6 anos, ele o pegava na escola e perguntava: "Como foi seu dia?" "Bom", Isaac respondia. Então eles voltavam para casa em silêncio. Outro pai poderia estimular o seu filho a falar mais, mas Peter, conselheiro de carreira e autor do livro Manifesto do Introvertido, sabia que seu filho só precisava de tempo para se descontrair. "Horas mais tarde, Isaac costumava dizer, ‘Adivinha o que fizemos na escola hoje?’”, diz Vogt. Isaac tem sorte de ter como pai um especialista. Em geral, somos muito mal informados sobre o que diferencia um introvertido de um extrovertido. Para começar, não se trata de timidez. Introvertidos muitas vezes gostam de se socializar –  só demoram para colocar para fora. Eles exigem uma dose saudável de tempo sozinhos para se reabastecerem. Extrovertidos, por outro lado, extraem energia da interação com os outros. Muito tempo sozinhos pode deixá-los para baixo e desejando companhia para recuperarem-se. A maioria das pessoas cai em algum lugar no meio das classificações introvertido-extrovertido, mas todos temos uma inclinação para um lado. Descubra qual é a personalidade do seu filho e aprenda a respeitá-lo – seja falando mais que ele para incentivá-lo ou falando menos para deixá-lo aparecer.

Os extrovertidos

Eles são estimulados por um público
Depois de brincar com os amigos, meu filho tem tanta energia que ele literalmente pula no sofá por meia hora.
Heather McPherson

Ser o centro das atenções atrai muito os extrovertidos. A desvantagem? Seu filho pode precisar de ajuda para entender quando pode e quando não pode ser a estrela, diz a psicoterapeuta Fran Walfish. Por exemplo, no caminho para o aniversário de um amigo, lembre que é a vez do amigo soprar as velas, abrir os presentes, e ser a estrela – não o dia dele. Como estar em um grupo grande acelera o motorzinho do pequeno, você pode planejar uma atividade suave depois, para que ele possa relaxar antes de chegar em casa – pela sua própria sanidade.

Eles mudam de uma atividade para outra com facilidade
Minha filha de 6 anos tem ginástica na segunda-feira, futebol na quarta e no sábado, e balé na sexta – e joga tênis e anda de bicicleta no meio disso tudo. Enquanto ela está animada, eu continuo inventando atividades.
Kate Raidt

Participar de muitas atividades dá aos extrovertidos mais oportunidades de interação com os outros. Eles também são motivados pela novidade, muitas vezes preferindo ter vários passatempos em vez de se concentrar em um. "Algumas crianças extrovertidas fazem a mesma coisa com as amizades", salienta Vogt. Mas tome cuidado para não sobrecarregá-lo com a programação. "Tente duas ou três atividades por semana para que seu filho ainda tenha a oportunidade de brincar sozinho e divertir-se", diz a terapeuta de família Marti Olsen Laney. Apesar dos extrovertidos lutarem contra isso, conforme ficam mais velhos, precisam se sentir confortáveis fazendo coisas por conta própria.

[!page]

Eles focam melhor nas coisas quando estão rodeados por outras pessoas

Minha filha vive em projetos de grupo. Ela tem problemas para fazer a lição de casa se suas irmãs não estão estudando no mesmo cômodo.
Jenifer Miller

Extrovertidos pensam em voz alta, então eles aprendem melhor quando estão autorizados a expressar suas ideias, em vez de ficar sentados em silêncio enquanto outra pessoa fala. Ainda assim, nem todas as atividades são em grupo, por isso, se o seu extrovertido não consegue completar uma tarefa sozinho (digamos, 20 minutos de leitura), preste atenção no ambiente a sua volta. Ele pode se focar por mais tempo ao ler na cozinha enquanto você prepara o jantar, por exemplo. As crianças precisam aprender a trabalhar sozinhas, mas extrovertidos precisam de oportunidades para pronunciar os pensamentos em voz alta – e aprender que trabalhar de forma independente não significa se sentir isolado.

Os Introvertidos

Eles ficam tão animados quando falam das coisas que gostam, que você pensa que são extrovertidos

Os cães fazem a minha filha falar. Ela costuma perguntar tudo a qualquer um sobre seu animal de estimação.
Jillian Thibodeau

Introvertidos tendem a mergulhar em temas que lhes interessam, e isso pode ser um benefício real à medida que envelhecem: "É um dom que os introvertidos têm de serem  capazes de sentar e refletir sobre as coisas", observa a Dra. Laney. Falar sobre os dinossauros pode animar uma criança geralmente reservada, porque ela tem sede de mais informações e tem prazer em partilhar o que sabe.

Você pode mostrar um grande interesse nas coisas que seu filho ama e também ensiná-lo a se interessar pelo que as outras pessoas têm a dizer (afinal, nem todo mundo vai compartilhar o seu fascínio pelo Tiranossauro Rex), então não deixe de falar sobre suas próprias paixões. Encorajando-o a olhar gostos alheios, você vai abrir a sua mente sobre experiências novas, além do que ele gosta.

No começo, eles se fecham numa concha

Quando se depara com um grupo grande, no começo meu filho prefere apenas observar
Michelle Ciarlo-Hayes

Crianças introvertidas precisam de um tempinho para ajustar-se à dinâmica de um grupo grande. "Mas depois de 10 minutos, uma vez que um introvertido começar a participar da conversa, você nem vai mais perceber que ele teve dificuldades para chegar lá e vai achar que ele é extrovertido", explica a Dra. Laney.

Você pode ajudar a sua criança introvertida a fazer a transição sentando-se ao seu lado e esperando, não empurrando-a para participar da atividade, diz a Dra. Walfish. "Diga a ela que, quando estiver pronta para se aproximar das outras crianças, poderá ouvir e ver melhor."

Crianças de poucos amigos

Minha filha de 5 anos tem dois ou três amigos na escola, enquanto sua irmã tem 20. Ela é reservada com estranhos e se esconde atrás das minhas pernas.
Kendra Brodin

Introvertidos gostam de se envolver com as pessoas, só que tem poucos e bons amigos. Apoie o seu filho e deixe-o encontrá-los bastante (só não se esqueça de deixá-lo ter um tempo sozinho depois para se “reabastecer”). Você também pode influenciar para que ele faça novas amizades, dando apenas um empurrão. Considere chamar a mãe de um de seus colegas na sua casa, para que ela leve o filho junto.

[!page]

Meu filho, meu oposto
Se você é uma pessoa extrovertida criando um introvertido ou vice-versa, compreender o seu filho às vezes pode ser difícil

Se você é extrovertido e seu filho é introvertido

– Respeite sua necessidade de ficar sozinho depois da escola
Você pode querer falar, mas não leve para o lado pessoal se o seu filho não é tagarela. Deixe-o relaxar e espere para reconectar no jantar.

– Não o coloque para fazer muitas atividades
Você gostava de fazer toneladas de atividades quando garoto, mas seu filho pode não ter a energia para se relacionar com vários grupos. Deixe-o escolher do que ele quer participar.

– Não projete suas necessidades sociais sobre o seu filho
Só porque ele brinca com os colegas apenas uma vez por semana, isso não significa que seja solitário. Isso pode ser toda a socialização que ele quer e precisa.

Se você é introvertido mas o seu filho é extrovertido

– Repense o conceito de "bom comportamento".
Ficar quieto pode não ser tão fácil para o seu filho como é para você. Encontre um nível de “exuberância” com o qual você pode conviver, e tente manter o seu filho lá.

– Disciplina com a fala mansa.
Quando seu filho é extrovertido, ele pode ser difícil de controlar. Imponha limites e use um tom que diz: "Estou falando sério".

– Equilibre a sua necessidade de tempo a sós com a necessidade dele de estar juntos.
O desejo constante de seu filho por companhia pode esgotar você. Distribua o encargo entre avós, amigos e primos para mantê-lo ocupado.

Pais&Filhos TV