Mais

Guia de maternidades

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Visitamos todas as maternidades deste guia para te contar tudo o que achamos e, afinal, qual é a diferença entre elas. Antes de fazer a escolha da sua, defina o que você acha mais importante: não abre mão de ser paparicada? Quer se sentir em casa? Ou o mais importante é ter uma UTI Neonatal bem equipada? Leia, visite, converse com seu médico e faça sua escolha.

Por Mariana Setubal, filha de Cidinha e Paulo / Júlia Rabahie, filha de Marina e Gilberto / Ivy Tinoco, filha de Cris e Zé Maria / Raquel Gondim, filha de Tarcísio e Maria de Fátima / Aline Queiroz, filha de Adailton e Izabel / Mariana Bertolucci, mãe de Antonia

São Paulo
A cidade tem dezenas de maternidades, muitas delas excelentes. Fica até difícil selecionar.

Anúncio

FECHAR

Hospital São Luiz
Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 95 – itaim
Tel.: (11) 3040-1100, saoluiz.com.br
Rua Francisco marengo, 1312 -anália franco
tel.: (11) 3386-1100, saoluiz.com.br
Com quartos grandes, decorados e uma cama para acompanhante maior do que a média das outras maternidades, o São Luiz se destaca pelo conforto. A amamentação é feita ainda na primeira hora de vida, na sala de parto. Há um vídeo transmitido num canal interno que orienta a amamentação e cuidados básicos com o bebê. A mãe leva o DVD desse vídeo para casa e, se depois da alta houver dificuldades para amamentar, pode ligar ou voltar lá e receber orientações da enfermagem. Esse programa é chamado de Disk Bebê. A maternidade possui duas salas de parto humanizado, com cromoterapia, aromaterapia e banheira bem grande com hidromassagem. No teto, um céu de estrelas incrível. Todas as salas de parto possuem uma câmera que possibilita a transmissão do parto ao vivo, via internet. Há UTI Neonatal, com suporte psicológico para as mães. Um destaque é a chamada UTI Humanizada, para adultos. São quartos, e não leitos comuns, com banheiros próprios, aparelho televisivo, jogos e cromoterapia. A estrutura de concierge da maternidade é grande, com serviços de cabeleireiro e compras. Ainda há serviços como foto, vídeo e coleta de células-tronco de cordão umbilical, feita pela empresa Cryopraxis.

Maternidade Pro Matre Paulista
Alameda Joaquim Eugênio de Lima, 383 – Bela Vista
Tel.: (11) 3269-2233, promatresp.com.br
A Pro Matre faz parte do Grupo Santa Joana e só funciona como maternidade. Mesmo assim, é super bem preparada para qualquer tipo de imprevisto na gravidez e no parto. Possui UTI Semi-intensiva, UTI Adulta e UTI Neonatal. O alojamento é conjunto e o bebê só vai para o berçário quando a mãe quiser. Lá, há uma câmera em cima de cada bercinho que transmite imagens do recém-nascido para um televisor presente em todos os quartos. Há salas para parto humanizado, e nas salas em que são feitas as cesáreas, há o vidro plasmático, que fica opaco durante a cirurgia. Quando o bebê nasce, por meio de um sistema acionado dentro das salas, o vidro fica transparente. Para quem não tem convênio, o Plano Maternidade permite pagar o parto e a internação já nos primeiros meses de gravidez. A taxa de parto normal é de 22%.

Hospital e Maternidade Santa Joana
Rua do Paraíso, 432 – Paraíso
Tel.: (11) 5080-6000, hmsj.com.br
Todo moderno, com aparelhos novos e tecnologia de primeira. É isso que a gente vê ao entrar na maternidade. Os quartos são muito grandes e bem confortáveis. Um grande número de cirurgias ginecológicas e fetais é feito na maternidade e é ainda uma das únicas em São Paulo que realizam a chamada cirurgia a céu aberto, que é feita no bebê enquanto ele ainda está dentro do útero da mãe. Existem quatro unidades de UTI Neonatal, sendo uma delas semi-intensiva e outra para casos crônicos, aqueles em que o bebê fica mais de três meses internado. O Espaço Família é onde os familiares esperam pelo nascimento, acompanhando por meio de um monitor onde está a paciente: na sala de parto, no pré-parto ou já na recuperação pós-anestésica, que é o lugar onde a mulher se recupera da anestesia. Há também o vidro plasmático nas salas de parto, onde a família pode observar o recém-nascido. Há salas para parto humanizado, chamadas de LDR (Labor Delivery Room).

[!page]

Hospital Santa Catarina
Avenida Paulista, 200 – Bela Vista
Tel.: 3016-4133, hsc.org.br
Tradicional em São Paulo, o hospital tem 105 anos e a maternidade, 34. Ela se destaca pela especialização em gravidez de alto risco. Ao chegar ao Pronto Atendimento Obstétrico, os médicos de plantão já definem o nível de urgência e encaminham a gestante para o atendimento. O hospital possui banco de sangue próprio e centro de medicina fetal e de hemodinâmica, e três unidades de tratamento intensivo – cardiológica, neurológica e UTI Geral. Na UTI Neonatal, os pais são estimulados a praticar o método canguru com o bebê, ou seja, segurá-lo junto ao peito nu por algumas horas. Os resultados desse método indicam que ele ajuda no desenvolvimento da criança, principalmente em recém-nascidos. E as mães esperam ansiosas por esse momento! Os bebês internados podem receber dois visitantes por dia, além dos pais. Crianças abaixo de 12 anos não podem entrar. Toda semana, há um trabalho promovido por psicólogos e assistentes sociais com as mães cujos bebês estão internados, como a prática de tecelagem e a Sessão Pipoca, em que podem assistir a um filme. Há uma sala de parto natural, com banheira para relaxamento, bola suíça e cromoterapia, mas não são permitidas doulas. O incentivo é para que haja amamentação ainda na primeira hora de vida do bebê. A maternidade já foi premiada três vezes pelo Top Hospitalar, e já recebeu a acreditação ONA nível 3 e a canadense.

Hospital Israelita Albert Einstein
Av. Albert Einstein, 627/701 – Morumbi
Tel.: (11) 2151-1233, einstein.br
As instalações e os serviços de hotelaria do hospital são um dos seus pontos mais fortes. Há serviços como cabeleireiro e manicure que podem ser feitos no próprio quarto. O serviço de Home Care, em que uma enfermeira vai até a casa da família nos primeiros dias depois da alta, é um diferencial importante. Não há custos para este serviço em caso de alta precoce – considerada até dois dias depois do parto. Com 25% de partos normais, é uma das maternidades particulares de São Paulo com maior índice de realização desse tipo de parto. É estimulado o alojamento conjunto, e o bebê só vai para o berçário caso a mãe queira. A UTI Neonatal é bem equipada e conta com três níveis de segurança: quanto mais longe da porta de entrada, mais cuidados precisam os bebês internados – assim eles quase não têm contato com pessoas de fora. Os irmãos dos bebês internados podem visitar e ainda têm suporte psicológico. A preocupação com a higiene é visível em toda a maternidade, com recipientes de álcool em gel por todos os cantos, inclusive em cada bercinho no berçário. Nas salas de parto, janelas de vidro plasmático podem ser desligadas durante o parto e ligadas para que os familiares no corredor vejam o bebê logo depois do nascimento. Há a facilidade de registrá-lo dentro da maternidade.

[!page]

Rio de Janeiro
No ano passado, nasceram mais de 200 mil bebês na cidade. Haja espaço para receber todos eles!

Maternidade Perinatal
Rua das Laranjeiras, 445 – Laranjeiras
Tel.: (21) 2102-2300, perinatal.com.br
Av. Emb. Abelardo Bueno, 201 – Barra
Tel.: (21) 3722-2000, perinatal.com.br
São duas unidades: Barra e Laranjeiras. Para as grávidas que querem ser mimadas e não abrem mão de um lugar confortável, é a maternidade ideal. Há todo um trabalho para as gestantes não se sentirem em uma maternidade, mas, sim, em um hotel. Quer exemplos? Manicure, cabeleireiro, maquiador e massagista estão à disposição sem custo extra. Produtos para a mãe e para o bebê da marca Granado vêm de brinde, assim como um CD com músicas para bebês, toucas e meias. Isso sem falar que, na saída, a mãe leva um DVD com um filme de um minuto do recém-nascido. Para manter um clima alegre e descontraído, a cada vez que nasce um bebê, soa uma corneta e as televisões espalhadas pela maternidade param suas programações normais para exibir a imagem do recém-nascido. Claro que tudo isso vem acompanhado de boa infra-estrutura. UTI Neonatal e UTI para as mães garantem o bom atendimento às gestações de risco. Uma das salas de parto é mais ampla, destinada ao nascimento de múltiplos, porque para esse atendimento serão necessários mais de um pediatra. O Projeto Nascer parcela o parto pelo número de meses que faltam para a gestação terminar (no mínimo três meses de gestação).

Casa de Saúde São José
Rua Macedo Sobrinho, 21 – Humaitá
Tel.: (21) 2538-7626, cssj.com.br
Uma das maternidades mais tradicionais do Rio de Janeiro. Destaca-se no apoio à amamentação – nos corredores há quadros do Ministério da Saúde com mensagens de incentivo e todos os funcionários (inclusive os da limpeza e da copa) são treinados para esclarecer eventuais dúvidas das mães. O Grupo de Incentivo ao Aleitamento Materno, Giam, orienta pais e mães também com os cuidados com os bebês, como banho, troca de fraldas e curativos do coto umbilical. Por ficar dentro de um hospital, a maternidade também está bem preparada para receber casos de risco. Depois da alta, a mãe pode tirar suas dúvidas em relação à amamentação por telefone ou agendar uma ida à Casa de Saúde São José. Esse serviço é gratuito.

Hospital Pasteur
Avenida Amaro Cavalcânti, 495 – Méier
Tel.: (21) 2104-4400, hospitalpasteur.com.br
Entrando na maternidade, a gente logo vê: parece que toda a equipe está bem sintonizada com as mães. A satisfação das pacientes é evidente, e há quadros com fotos dos bebês e mensagens de carinho e agradecimento à equipe do Pasteur. Como fica dentro de um hospital, tem uma UTI de adultos, bem equipada para atender casos de risco. A UTI Neonatal está sendo ampliada, e contará com 30 leitos para os bebês que precisarem ficar internados. A referência em gestações de alto risco é comprovada pelos números: entre 12% e 14% dos recém-nascidos do Hospital Pasteur necessitam de cuidados intensivos, o que é um índice acima da média. Existe apoio psicológico para as mães cujos bebês estão internados, e elas têm um espaço só delas, a “sala das mamães”. A maternidade ainda oferece algumas vacinas e testes (da orelhinha, do olhinho e do pezinho), curso de gestantes, berçário online e internet wifi – tudo sem custo.

[!page]

Belo Horizonte
A única maternidade desse Guia que atende pelo SUS fica em BH: o premiado Hospital Sofia Feldman.

Mater Dei
Rua Mato Grosso, 1100 –  Santo Agostinho
Tel.: (31) 3339-9180, materdei.com.br
Embora as taxas de parto normal e cesárea sejam próximas à média das outras maternidades (17,5% de parto normal), quando se fala em “primíparas” (as famosas mães de primeira viagem), o parto natural corresponde a 45%. Além das seis salas comuns, o hospital tem uma sala PPP (Pré-parto, Parto e Pós-parto), onde há estrutura para fazer exercícios, banheira e bola suíça para aliviar a dor. É permitido o acompanhamento de doulas, mas não existe estrutura para parto na água. A UTIP (Unidade de Tratamento Intensivo Pediátrico e Neonatal) é enorme – tem 40 leitos e é dividida em quatro unidades: neonatal, intermediária, pediátrica e de fototerapia. Os avós e os irmãos têm horário para fazer visitas, enquanto os pais podem ficar com o bebê 24 horas. Todos os bebês nascidos na maternidade devem voltar ao hospital em seu 5º dia de vida para serem avaliados. É sempre feito o alojamento conjunto e o aleitamento na primeira hora de vida.

Hospital Sofia Feldman
Rua Antônio Bandeira, 1060 – Tupi
Tel.: (31) 3408- 2200
É o lugar certo para quem quer um parto natural humanizado: 75,4% dos partos realizados são normais. Tem estrutura para parto na água e de cócoras, que são recorrentes, assim como alternativas para alívio da dor, como bola suíça, escada de Ling, massagem, homeopatia, auriculoterapia, florais, escalda-pés e yoga. São aceitas doulas, é incentivado o aleitamento na primeira hora de vida e é promovido o alojamento conjunto. O hospital atende exclusivamente pelo SUS e já recebeu prêmios de reconhecimento pela humanização no atendimento à mulher e ao recém-nascido. Esse ano, foi a vez da premiação da Casa da Gestante Zilda Arns, unidade do hospital que acolhe as gestantes que moram no interior. Ela recebeu um prêmio da APAS/OMS no Concurso de Boas Práticas em Maternidade Segura. Há ainda a Casa das Sofias, onde ficam as mães cujos bebês estão internados na UTI Neonatal.

[!page]

Salvador
A região Nordeste é uma das que faz menos partos cesáreos, com média de 35%.

Hospital Aliança
Av. Juraci Magalhães Jr, 2096 – Santa Cruz
Tel.: (71) 2108-5600, hospitalalianca.com.br
Uma das maternidades mais conhecidas de Salvador, tem algumas iniciativas para humanização do parto, embora a taxa de cesárea chegue a 90%. A amamentação sempre ocorre na primeira hora de vida do bebê. Além disso, o hospital conta com uma sala de parto normal em que a família pode estar presente, disponibiliza banco para parto de cócoras, aceita doulas e promove o alojamento conjunto. Na UTI Neonatal, os pais são muito bem acolhidos pela equipe, todos chamados pelo nome. As salas de parto contam com berço aquecido e o equipamento necessário para os partos múltiplos.

Maternidade Santamaria
Av. Princesa Isabel, Edifício Marcos José
dos Santos – Barra Avenida
Tel.: (71) 3203-5888, hportugues.com.br/unidades
Com apenas três anos de funcionamento, a maternidade é toda novinha e moderna. Seu Centro Obstétrico tem três salas, duas delas com visor para que os familiares acompanhem o quarto mesmo do lado de fora. Uma sala é especial para partos humanizados, com banheira para relaxamento, bolas cinéticas, iluminação especial, aparelho de som e cama com várias posições que possibilita o parto de cócoras. O hospital tem toda uma preocupação com o relacionamento com os pais e faz treinamento para que haja uma desburocratização dos processos. Há até eventos de confraternização para integração dos pais com a equipe. Para chegar ao Hospital Português, referência na cidade, é só passar por uma passarela. Assim fica garantido o bom atendimento em casos de risco.

Hospital Santo Amaro
Ladeira do Campo Santo, s/n – Federação
Tel.: (71) 3504-5000, fjs.org.br/santoamaro
Tradicional, a maternidade se destaca pela Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais, UCI, que tem psicólogas para apoiar as mães cujos bebês estão internados e promove a visita do irmão, para as crianças acima de 3 anos. Na hora do PSIU, entre 12h30 e 14h, a equipe diminui a intensidade das luzes e ruídos e evita-se o manuseio dos bebês internados para deixar o ambiente mais silencioso para o descanso do recém-nascido. O hospital realiza visitas guiadas com os pais para conhecer a estrutura da maternidade. Os bebês sempre mamam na primeira hora e é feito o alojamento conjunto.

[!page]

Porto Alegre
A cidade tem ótimas maternidades. Nas duas selecionadas, o maior destaque é para a UTI Neonatal.

Hospital Mãe de Deus
Rua José de Alencar, 286 – Menino Deus
Tel.: (51) 3230-6000, maededeus.com.br
Imagine receber a alta e ganhar uma medalhinha de presente das freiras que cuidam da maternidade. Independentemente da sua religião, é um ato de carinho comovente. Pois é, na maternidade Mãe de Deus funciona assim. As irmãs que trabalham lá cultivam um vínculo com a maioria das pacientes. O ponto em que mais se destaca é no atendimento às gestações de alto risco, e está bem equipada para receber os bebês prematuros. O Grupo Pequenos Valentes, coordenado por uma equipe de psicologia, apoia os pais de bebês que estão na UTI Neonatal, oferecendo um espaço para troca de experiências, dúvidas, angústias e alegrias. Também há um grupo para as mães que tem dificuldade para amamentar, o Mama Nenê, em que as enfermeiras ensinam as técnicas e os principais cuidados, mesmo depois da alta, por telefone ou e-mail. O hospital aceita doulas, para quem quer ter um parto mais humanizado. Além disso, faz alojamento conjunto.

Hospital Moinhos de Vento
Rua Ramiro Barcelos 910 – Bairro Moinhos de Vento
Tel.: (51) 3314-3434, hospitalmoinhos.org.br
Reformada recentemente, a maternidade é  moderna e aconchegante. Sabe aquela sensação de estar em casa? É o que a gente sente. Esse conforto está até na CTI Neonatal, cujo teto (de fibra ótica) imita um céu estrelado, encantador. Aliás, esse é um dos principais destaques da maternidade – o cuidado com os bebês internados. A CTI tem um corredor envidraçado para aproximação da família com o bebê, promove encontros dos pais cujos filhos estão internados. Além disso, ainda tem o projeto Tenho Algo a te Dizer, que incentiva as famílias dos bebês que já receberam alta a mandar mensagens de apoio aos que estão chegando. Nas portas dos quartos, um monitor de LED transmite informações sobre o bebê (tamanho e peso, por exemplo) e o que está acontecendo naquele momento. Então se a mãe está amamentando e não quer que ninguém entre no quarto, a telinha logo avisa. Isso é ótimo, principalmente porque é feito o alojamento conjunto, então o bebê está sempre no quarto com a mãe. Outras “frescurinhas”, que são bem úteis nos dias pós-parto, são o acesso wifi à internet, apartamentos com vista para um bosque, TVs de LCD e Blu-ray nos quartos.

Pais&Filhos TV