Mais

Depoimento Viviane Petrole

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Viviane Petrole, mãe de Caio, de 1 ano e 4 meses.

“A minha história chega a ser engraçada…

Desde o começo da gestação decidi que o meu parto seria normal, mesmo sabendo da dor que sentiria… Porém, no 38° semana de gestação recebi a notícia que meu esposo havia sido demitido da empresa onde trabalhava, mas logo surgiu uma nova oportunidade, mas não seria tão fácil assim, pois esse novo trabalho seria em outra cidade com uma distância aproximada de mais ou menos 290km (Joinville x Joaçaba/SC).

Anúncio

FECHAR


Fiquei chocada, pois naquele momento ficaria sozinha, pois só poderíamos nos ver aos finais de semana, já que eu no momento que estava não seria nada bom mudar de cidade, mas decidimos que seria melhor para nós.


Dai veio o drama, não poderia mais fazer parto normal, pois se meu filho resolvesse nascer meu marido não iria estar presente para acompanhar este momento. Logo, marcamos uma visita a minha ginecologista que nos explicou e me tranquilizou (um pouco) sobre a cesárea, mas como ainda estava um pouco insegura decidimos marcar a data somente na próxima consulta.


De última hora meu marido desistiu do emprego e decidiu ficar ao meu lado neste momento tão complicado e mágico, logo senti um alívio… "Ufa! Não vou fazer parto cesárea!". Aguardaria até o momento que o meu Caio decidisse nascer.


Mas por ironia do destino, no meu último ultrassom, descobri que o meu bebê estava com a circunferência abdominal acima do normal, e minha ginecologista explicou que, infelizmente, o parto não poderia ser normal e com muita tristeza marcamos a data da cesárea, seria realizada no dia 20/09/2011. Já que estaria previsto de nascer no dia 28/09/2011.

Mas quando foi no dia 15/09/2011 às 4h a minha bolsa rompeu e eu com aquela angustia e sentimento que meu filho poderia sim nascer de parto normal, mas não queria que ele corresse nenhum risco, decidi aguardar a chegada da minha médica que naquele dia já tinha dois partos programados. Ou seja, fiquei quase 12 horas em trabalho de parto sentindo contrações, sabendo que no fim tudo acabaria em uma cesárea!!

Mas Graças a Deus meu filho nasceu Lindo, Forte e Feliz e minha recuperação foi ótima… Culpa não, mas sim Realizada!!”

Pais&Filhos TV