Mais

Balanço que dá sono

Dormir dentro do carro é comum entre as crianças, mas é preciso ficar atento

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Depois de completar 2 anos, Guilherme, filho de Eliana, começou a ter problemas para dormir. O jeito foi começar a dar uma volta de carro com ele toda noite. Assim, era certeza de que ele dormiria. Depois, os pais só precisavam voltar pra casa e colocá-lo no berço para uma noite inteira de tranquilidade. Mas essa rotina acabava sendo desconfortável pro resto da família: além de demorar mais tempo para conseguir fazer o bebê dormir e de ser incômodo sair de casa toda noite, os pais perceberam que o hábito estava prejudicando a rotina.

Depois de procurar ajuda e ler sobre o assunto, Eliana conseguiu fazer com que o filho perdesse o costume. Ele passou a dormir na hora certa, e os pais aboliram a volta noturna. Não foi tão fácil, mas funcionou. Já com a segunda filha, Gabriela, a mãe evitava deixá-la por muito tempo no colo, ou ficar balançando antes de adormecer. Também deu certo.

Se a criança tem facilidade para dormir dentro do carro, isso não deve ser motivo de preocupação, desde que não atrapalhe seu sono durante a noite. Segundo Letícia Azevedo, filha de Eurico e Lana, e Neurologista Pediátrica no Hospital das Clínicas, não existem estudos que confirmem que o carro em movimento pode causar sono em adultos e crianças. “Mas o balanço do veículo com certeza funciona como um ‘ninar’, assim como o balanço do colo ou do carrinho”, aponta. Além disso, sentar no banco do carro durante um trajeto é uma atividade monótona, fica fácil pegar no sono. Até pra gente!
Existe uma insônia que os especialistas chamam de comportamental, que não tem relação com a saúde. Ela atinge as crianças, fazendo com que não tenham sono nos horários certos. Algumas coisas estimulam essa insônia ou fazem com que a criança adormeça em locais e horários inapropriados, em vez de durante a noite e na cama.

Anúncio

FECHAR

Segundo a Classificação Internacional de Distúrbios de Sono, este tipo de insônia atinge entre 10% e 30% das crianças. Existem dois tipos: o primeiro é quando a criança precisa de um procedimento especial na hora de dormir, como passear de carro. O segundo é a insônia por dificuldade de imposição de limites, quando a criança se recusa a dormir e a gente acaba cedendo, aquele básico: “deixa eu ver TV mais um pouquinho”. O excesso de estimulação física, mental ou emocional, também pode causar insônia, claro. A própria TV estimula muito e não vai ajudar a acalmar seu bebê. Então, nada de mais um pouquinho!

Para as que têm mais facilidade de pegar no sono dentro do carro, é preciso prestar atenção para que não associem como o único lugar para dormir. Nestes casos, o mais indicado é uma ajuda psicológica ou de um pediatra, que possam estabelecer horários e locais corretos para cada coisa. Uma das recomendações é reservar o quarto apenas para dormir. Colocando as regras em ordem, você vai poder liberar a soneca no carro sem atrapalhar a sua noite.

Veja como escolher o modelo de carro ideal para sua família

Consultoria: Eliana Silva é médica hepatologista e mãe de Guilherme e Gabriela. Letícia Azevedo é neurologista pediátrica do Hospital das Clínicas e filha de Eurico e Lana.

Pais&Filhos TV