Mais

A responsabilidade é toda do casal

O psicólogo Luiz Hanns diz que, apesar do homem e da mulher terem papeis sociais diferentes, devem dividir as obrigações em casa, principalmente com os filhos

A REDAÇÃO PAIS&FILHOS

A responsabilidade é do casal

Você já deve ter notado que, muitas vezes, algumas responsabilidades da casa e da família recaem sempre sobre os ombros da mulher. Cozinhar é obrigação da mulher, mesmo que o homem se arrisque no fogão algumas vezes. Manter a casa limpa é trabalho feminino, ainda que seu marido te ajude a secar e guardar a louça. Dar banho e alimentar os filhos é responsabilidade da mãe, ainda que o pai seja uma pessoa participativa e leve todo mundo ao cinema no final de semana.

Você deve estar pensando: mas que absurdo! Tudo deve ser dividido igualmente! E você tem toda razão. “Apesar de a sociedade historicamente colocar as responsabilidades ligadas a casa e à família como obrigação da mulher, os homens podem e devem participar de tudo, não apenas de forma experimental”, diz o psicólogo Luiz Hanns, que esteve no 1º Seminário de Mães da Pais&Filhos e do Grupo Sou Mãe.

Anúncio

FECHAR

Hoje em dia, a mulher também sai de casa bem cedo para trabalhar. Assim como o marido, ela tem suas responsabilidades profissionais e não quer mais abdicar da sua vida de amiga, filha, irmã, amiga e esposa quando se torna mãe. “A mulher está mais ativa. Homens e mulheres são bastante diferentes em termos de personalidade, mas as obrigações devem ser divididas”, explica Luiz Hanns. Tudo é uma questão de combinar entre si o que cada um deve fazer.

Na hora de retomar o sexo depois do nascimento dos filhos, a responsabilidade continua sendo do casal. A mulher vai precisar de um tempo para seu corpo voltar ao normal e seus desejos sexuais também. O homem, por sua vez, deve esperar até que a mulher esteja disposta a transar novamente.

Quando o casal chegar a um acordo sobre a retomada da vida sexual, a iniciativa deve ser dos dois. A mulher estará insegura por causa do seu corpo e das novas preocupações que chegaram junto com o bebê. O homem também não vai saber direito como lidar com essa nova situação. Nesse momento, muita conversa e muito companheirismo são necessários.

O psicólogo destaca ainda a diferença entre a sexualidade masculina e feminina. “A relação da mulher com o sexo é menos masturbatória e mais erótica. A sexualidade feminina é afrodisíaca. O corpo inteiro da mulher está envolvido. A comparação é simples: o homem faz sexo para relaxar. A mulher faz sexo quando está relaxada, por isso os dois precisam estar em sintonia”, diz ele.

Veja tudo o que rolou no Seminário: