Recém-Nascido

Quarto dia

Agora é com vocês. Ir para casa com um recém-nascido pela primeira vez, sem toda a estrutura do hospital, pode ser tranquilo para alguns, mas, em geral, dá um frio na barriga. Será que você vai dar conta? Calma, vai dar tudo certo. Em primeiro lugar, não se esqueça de colocar o bebê na “cadeirinha” adaptada para recém-nascido já ao transportá-lo para casa, por questão de segurança. Não esqueça de que o recém-nascido é bem molinho e deve ficar sempre na posição que facilite a sua respiração. Ele não sustenta ainda a cabeça e não deve ficar nunca numa posição em que o pescoço fique dobrado, com o queixo sobre o peito, já que isso pode obstruir sua respiração.  

Em casa, é fundamental lembrar que será uma nova adaptação. Se for possível ter apoio de algum familiar próximo, pode ser uma boa, desde que a pessoa respeite as decisões do casal e esteja ali não para tomar decisões, mas ajudar os pais no que eles decidirem. O melhor mesmo é simplificar as rotinas da casa. Se der para deixar a limpeza e a comida a cargo de outra pessoa, melhor. O foco deve ser mesmo o bebê, o que não é pouco. Vocês ainda estarão se conhecendo, as mamadas, trocas de fralda, cuidados com a higiene, o choro que você ainda está aprendendo a interpretar, o ritmo se sono, tudo isso já toma seu tempo e dedicação. As mamadas devem acontecer quando o bebê solicitar, sem intervalos rígidos (esqueça os manuais que falam em intervalos de três horas).

O melhor é não deixar passar muito de quatro horas, para que a glicemia não baixe excessivamente, lembrando que o leite materno é mais rapidamente digerido que as fórmulas. Prepare-se para trocar as fraldas a cada mamada, como acontece com muitos recém-nascidos, que, ao encher o estômago, esvaziam o intestino. Sim, os livros mandam que você descanse quando o bebê dormir. É difícil, mas tente. Aceite ajuda: do pai, dos avós, tios e tias, de amigos. Essa adaptação vale para toda família e não só para a mãe. Por esses dias, o leite desce e os seios podem ficar bem cheios, o que pode dificultar que o bebê pegue o mamilo. Pode ser necessário esvaziar um pouco a mama para deixar o bico menos “plano”. Junto com leite pode vir uma certa tristeza, conhecida como baby blues, que na maioria dos casos passa em alguns dias. Se não passar, procure ajuda.

Anúncio

FECHAR

Pais&Filhos TV